quarta-feira, 7 de novembro de 2018

The Warlocks - Rise And Fall, E.P. And Rarities

Banda: The Warlocks
Disco: Rise And Fall, E.P. And Rarities
Ano: 2010(*)
Gênero: Alternative Rock, Neo-Psychedelia
Faixas:
Disc 1
1. Jam of the Witches (13:50)
2. House of Glass (8:24)
3. Skull Death Drum Jam (2:48)
4. Whips of Mercy (3:54)
5. Song for Nico (6:05)
6. Left and Right of the Moon (5:02)
7. Motorcycles (7:51)
8. Heavy Bomber Laser Beam (9:15)
9. Jam of the Druids [previously unreleased] (6:04)
Disc 2
1. Cocaine Blues (2:38)
2. Song for Nico (6:51)
3. Jam of the Zombies (6:02)
4. Caveman Rock (3:29)
5. Angry Demons (3:39)
6. Jam of the Warlocks (12:40)
7. Turn the Radio On [previously unreleased] (4:51)
8. Turn the Sun Down [previously unreleased] (5:47)
9. Total Headache [previously unreleased] (4:49)
10. Dilaudid (5:54)
11. Inside/Outside [Demo] [previously unreleased] (7:59)
12. Shake the Dope Out [Demo] [previously unreleased] (3:49)
13. Dope Feels Good [Demo] [previously unreleased] (5:17)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Bobby Hecksher: Guitar, Bass, Vocals
Jeff Levitz: Guitar
John Christian Rees: Guitar
Corey Lee Granet: Guitar
Laura Grisby: Organ, Tambourine, Vocals
Caleb Sweazy: Bass, 12 String Acoustic Guitar
Jason Anchondo: Drums
Danny Hole: Drums
(*) O EP "The Warlocks" (Disc 2, faixas 1-6) e o álbum "Rise And Fall" (Disc 1, faixas 1-8) foram lançados em 2000 e 2001, respectivamente.

Biografia:
Seguramente, tem sido longa e sinuosa a trajetória de Bobby Hecksher, líder da Warlocks, desde que sua banda apresentou-se pela primeira vez no dia 4 de julho de 1998. Americano nascido na Flórida, Hecksher cresceu com uma ingestão regular de rock & roll – sua mãe trabalhava numa rádio de propriedade de seu avô –, e no final dos anos 80 ele se mudou para a Califórnia, formando em seguida seu primeiro grupo, Charles Brown Superstar, que lançou dois singles e dois discos longos antes de dissolver-se. Depois, Hecksher foi convidado para tocar no álbum "Stereopathetic Sou Manure", de Beck. Então, junto com James Ambrose, formou a Magic Pacer, que gravou dois discos para a Win Records antes de Hecksher se desligar do grupo para cuidar da sua vida. (Hecksher também integrou brevemente a Brian Jonestown Massacre, capitaneada por Anton Newcombe, seu parente espiritual.)
Após vários anos e muitas mudanças de pessoal (uma das marcas registradas do grupo), Hecksher finalmente criou seu octeto, chamando-o de Warlocks, designação usada anteriormente pelas primeiras personificações das bandas Velvet Underground e Grateful Dead. Conquanto ninguém possa confundi-la com a banda dos "Deadheads" (nota minha: designação dos fãs da Grateful Dead), as antigas gravações da Warlocks pareciam norteadas por uma delirante Velvet Underground (de "White Light/White Heat"), acrescidas de influências do rock viajante e progressivo e das bandas de krautrock (incluindo Neu! e Hawkwind).
A banda surgiu com relevo na cena musical de Los Angeles, Califórnia, no encerramento de 1999 e início de 2000. Em outubro de 2000, Hecksher assinou com a Bomp!, a gravadora indie mais antiga dos Estados unidos, sediada em Burbank, Califórnia, que lançou o primeiro EP da banda no final de 2000. No outono de 2001, a Bomp! lançou "Rise And Fall", o primeiro disco longo do grupo, mas Hecksher e companhia decidiram gravar seu álbum posterior, "The Phoenix Album" (2002), na Birdman Records, outro selo indie famoso. Em alguns territórios, "The Phoenix Album" foi distribuído pela respeitada gravadora britânica Mute Records, que acabou contratando a banda e lançando "Surgery", em 2005. O disco, porém, não vendeu bem, frustrando a expectativa da gravadora. O grupo então retornou à Bomp! – que editou "Destroy And Rebuild", em 2006 –, mas acabou se transferindo para a stonesiana Teeppe Records, em parte graças à ajuda de Anton Newcombe.
Depois de dois álbuns para a Teepee – "Heavy Deavy Skull Lover", de 2007, e "The Mirror Explodes", de 2009 – a banda tirou uma folga das gravações esperando Hecksher fundar sua própria gravadora, Zap Banana Records (cujo logotipo reverenciava, com sagacidade, a icônica capa do primeiro disco da Velvet Underground). O primeiro lançamento da Zap Banana Records foi uma reedição expandida de "Rise And Fall", acrescido de um disco bônus contendo raridades das sessões originais, como, por exemplo, a versão de "Cocaine Blues" que serviu de trilha sonora para um curta-metragem de Hecksher (Rivers Cuomo, da Weezer, participou do filme). Em 2013, Hecksher exibiu o mais recente lineup da banda através do novo álbum, "Skull Worship", também emitido pela Zap Banana Records. Em 2016, Hecksher e a Warlocks (agora um sexteto com nada mais nada menos que quatro guitarristas) associaram-se à Cleopatra Records e lançaram "Songs From The Pale Eclipse". "Vevey", gravado ao vivo durante a turnê europeia da banda para promover o último LP de estúdio, surgiu no ano seguinte (Bryan Thomas, AllMusic; tradução livre do inglês).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...