domingo, 29 de janeiro de 2017

The Tontons - Discografia básica

Banda: The Tontons
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock


Disco: Sea And Stars
Ano: 2008
Faixas:
1. Atlas (3:22)
2. Sea And Stars (3:35)
3. Jazz June (3:17)
4. Syrup (4:13)
5. Preacher (2:21)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Asli Omar: Vocals
Tom Nguyen: Bass
Adam Martinez: Guitar
Justin Martinez: Drums
Músicos adicionais:
Nick Greer: Piano (faixa 5)
Joseph Martinez: Guitar (faixa 5)
http://tinyurl.com/j45nasu

Disco: The Tontons
Ano: 2009
Faixas:
1. 1816 (3:18)
2. Kaleidoscope (2:43)
3. Little Wooden Dragon (3:35)
4. Leon (3:49)
5. Out Through The Endor (3:11)
6. Damas (2:56)
7. Dancing (3:31)
8. Cocked Eyed Cowboys Of Coleco County (2:24)
9. Desperados (4:48)
10. Habersham (4:56)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Asli Omar: Vocals
Tom Nguyen: Bass, Guitar
Adam Martinez: Guitar, Bass
Justin Martinez: Drums, Percussion, Fender Rhodes
http://ow.ly/KNk8308sB6r

Disco: Golden [Bonus Track]
Ano: 2011
Faixas:
1. So Young (2:54)
2. Vietnam (3:24)
3. Golden (2:58)
4. Never Never (3:54)
5. Charlie (3:27)
6. Golden [Dave Wangler Remix] [Bonus Track] (4:48)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Asli Omar: Vocals
Tom Nguyen: Bass
Adam Martinez: Guitar
Justin Martinez: Drums
http://thinfi.com/0d67
   
Disco: Make Out King And Other Stories Of Love [Bonus Tracks]
Ano: 2014
Faixas:
1. Magic Hour (3:02)
2. Pony (3:49)
3. So Tired (2:51)
4. Veida (4:20)
5. Kidd Cemetery (3:30)
6. Paradise (3:31)
7. Wild Kind (3:45)
8. Bones 1 (3:42)
9. Lonely (3:28)
10. Bones 2 (4:07)
11. Ruins (4:11)
12. Bones 1 [Single Version] [Bonus Track] (2:44)
13. Bones 2 [Single Version] [Bonus Track] (3:37)
14. Lush [From CD "Shaking Through - Volume 5"] [Bonus Track] (3:26)
Músicas de autoria da banda, exceto "Veida" e "Paradise", compostas pela banda e David Boyle.
Créditos:   
Asli Omar: Vocals
Tom Nguyen: Bass
Adam Martinez: Guitar
Justin Martinez: Drums       
Músicos adicionais:
David Boyle: Keyboards, Synths
Josh Moore: Organ (faixas 12, 13)
Andrew Lee: Additional Guitar (faixas 1, 5)
http://tinyurl.com/hxkqcjp


Biografia:
Misturando, brilhantemente, blues psicodélico e indie rock, a Tontons é espetacular. Seus vibrantes arranjos e belas melodias evocam magnetismo e suspensão da realidade. Energia bruta emana realmente desse quarteto de Houston, Texas, EUA.


O método criativo da Tontons é diferente do adotado por outros músicos; sua técnica de composição, ensaios e performances são exclusivos. Isso produz um quadro híbrido hipnotizante de variados gêneros musicais, o que torna difícil categorizar a banda, mas que lhe dá, ao mesmo tempo, amplo reconhecimento e popularidade.


A banda lançou seu primeiro EP em 2008, intitulado "Sea An Stars", que lhe valeu o prêmio "Best New Act", concedido pela imprensa de Houston, e vitrines no SXSW de 2008 e 2009 (nota minha: segundo a Wikipedia, o "South by Southwest (SXSW) é um conjunto de festivais de cinema e música que acontece toda primavera em Austin, Texas"). O grupo prosseguiu sua carreira com um disco longo, homônimo, que lhe assegurou respeito e aplauso. Atualmente, a Tontons está trabalhando num disco novo, que deve ser lançado no início de 2011 (JamBase; tradução livre do inglês).

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

The Semantics - Unrelesead Demos

Banda: The Semantics
Disco: Unrelesead Demos
Ano: 1996
Gênero: Powerpop
Faixas:
1. Avalon (Unknown) 3:47
2. Baby It's You (Unknown) 3:08
3. This One's For Me (Unknown) 3:36
4. Facts Of Life (Unknown) 3:06
5. Hippy Woman (Unknown) 3:42
6. Lonely Girl (Unknown) 3:09
7. Standing Still (Unknown) 3:43
8. Merry Go Round (Unknown) 3:50
9. Wildflower (Unknown) 3:38
10. Victim For Somebody Else (Unknown) 2:51
11. Maria (Unknown) 3:44
12. Sticks And Stones (Powers) 2:46
13. Future For You (Powers) 2:56
14. Coming Up Roses (Owsley, Powers) 4:01
15. The Sky Is Falling (Powers) 2:59
16. Black And Blue (Powers) 4:11
17. Johnny Come Lately (Powers) 3:12
18. Life Goes On (Powers) 4:02
19. Glasses And Braces (Powers) 3:32
Créditos (presumíveis):
Will Owsley: Vocals, Guitar, Bass, Keyboards
Millard Powers: Vocals, Bass, Guitar, Keyboards
Zak Starkey, Jody Spence: Drums
http://ow.ly/jVOI308qTun

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Powerbill", de 1996.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Morphine - Good

Banda: Morphine
Disco: Good
Ano: 1992
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Jazz-Rock
Faixas:
1. Good (2:34)
2. The Saddest Song (2:53)
3. Claire (3:08)
4. Have a Lucky Day (3:30)
5. You Speak My Language (3:26)
6. You Look Like Rain (3:40)
7. Do Not Go Quietly Unto Your Grave (3:19)
8. Lisa (0:50)
9. The Only One (2:44)
10. Test-Tube Baby/Shoot'm Down (3:10)
11. The Other Side (3:54)
12. I Know You (Part I) (2:17)
13. I Know You (Part II) (2:46)
Músicas de autoria de Mark Sandman, exceto "Lisa", composta por Dana Colley, e "The Other Side", composta por Mark Sandman e Dana Colley.
Créditos:
Mark Sandman: Slide Bass, Vocals, Some Guitar, Tritar, Organ
Dana Colley: Baritone Sax, Triangle, Other Saxes, Backing Vocals ("You Look Like Rain")
Jerome Deupree: Drums
Billy Conway: Drums ("You Speak My Language", "You Look Like Rain")
Jim Fitting: Bass Harmonica ("I Know You (Part I)")
http://ow.ly/whhI308k4fW

Biografia:
Intérprete de uma extravagante e minimalista música alternativa, o trio americano Morphine foi uma das poucas bandas que dispensava a guitarra. O baixo do vocalista Mark Sandman (nascido em 24 de setembro de 1952 [nota minha: em Newton, Massachusetts, EUA] e morto em 3 de julho de 1999, em Palestrina, Itália) era um instrumento rudimentar, constituído por duas cordas apenas, mas preparado para repercutir o som de uma guitarra distorcida e um contrabaixo comum.
A banda foi formada por Sandman e Dana Colley (saxofone barítono), depois da dissolução da Treat Her Right, antigo grupo de Sandman (que gravou três discos entre 1986 e 1991). O trio completava-se com Jerome Deupree (bateria), mais tarde substituído por Billy Conway, ex-membro da Treat Her Right. Após realizar alguns shows experimentais, o grupo lançou seu primeiro disco, "Good", que, talvez porque ninguém tivesse ouvido nada parecido antes, lhe rendeu muitos admiradores. A comunidade local também prestou-lhe homenagem quando "Good" ganhou o prêmio de disco indie estreante do ano, conferido pela Academia Musical de Boston.
Consequência da atenção despertada, a Morphine assinou com a Rykodisc Records. A música da banda permaneceu bastante influenciada pela literatura, nomeadamente de Jim Thompson, pelo menos bem mais do que grupos congêneres.
E o amadurecimento chegou com "Yes", disco de 1995. O destaque do álbum, "Honey White", estampava uma endiabrada travessura, com o sax barítono soando como uma antiga banda de R&B dos anos 50. "Like Swimming", lançado a seguir, era ameno, exótico e liricamente fascinante. A compilação "B-Sides And Otherwise", editada no mesmo ano, foi montada com singles da banda. Viciante, fora dos padrões e completamente autêntica, a Morphine recém completara um novo disco para a gravadora DreamWorks quando Sandman desabou no palco num concerto fora de Roma, na Itália, morrendo pouco depois. "The Night" saiu postumamente, em fevereiro de 2000. Colley e Conway criaram mais tarde a Twinemen (nota minha: a discografia da banda já foi postada aqui), ao lado da vocalista Laurie Sargent (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 993; tradução livre do inglês).

domingo, 22 de janeiro de 2017

New Monsoon - Last Concert Cafe Houston, TX Nov 18th 2006

Banda: New Monsoon
Disco: Last Concert Cafe Houston, TX Nov 18th 2006
Ano: 2007
Gênero: Jam Bands
Faixas:
Disc 1
1. Intro (0:35)
2. Sweet Brandywine (New Monsoon) 7:26
3. Sunrise (New Monsoon) 1:09
4. Dark Perimeter (New Monsoon) 5:14
5. Journey Man (New Monsoon) 7:09
6. Border Ghost (Unknown) 11:21
7. Cross (New Monsoon) 9:31)
8. E Groove (Unknown) 8:21
9. Didg (Unknown) 3:00
10. Coppermine (New Monsoon) 10:15
Disc 2
1. Badge (Clapton, Harrison) 5:07
2. Bridge of the Gods (New Monsoon) 12:04
3. Water Vein (New Monsoon) 5:22
4. Jessica (Betts) 8:30
5. Neon Block (New Monsoon) 7:18
6. Gelstream (Unknown) 15:14
7. Alaska (New Monsoon) 9:01
Disc 3
1. Bron-Y-Aur Stomp (Page, Plant, Jones) 6:31
2. En Fuego (New Monsoon) 13:
3. Hold on for Now (New Monsoon) 6:10
4. En Fuego (New Monsoon) 9:02
5. The Way It Is (Unknown) 6:19
6. Stagger Lee (New Monsoon) 8:32
7. Rock Springs Road (New Monsoon) 9:39
Créditos (presumíveis):
Jeff Miller: Electric Guitar, Vocals
Phil Ferlino: Keyboards, Vocals
Bo Carper: Acoustic Guitar, Banjo, Vocals
Brian Carey: Drums
Marty Ylitalo: Drums
Rajiv Parikh: Percussion
Rob Johnson: Bass
Dan "Lebo" Lebowitz: Guitar
Tim Carbone: Fiddle
https://anon.click/sicit10

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Hydrophonic", de 2001.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

The Jon Spencer Blues Explosion - The Jon Spencer Blues Explosion

Banda: The Jon Spencer Blues Explosion
Disco: The Jon Spencer Blues Explosion
Ano: 1992
Gênero: Alternative Rock, Garage Punk, Punk Blues
Faixas:
1. Write A Song (1:53)
2. I.E.V. (1:45)
3. Exploder (2:00)
4. Rachel (2:25)
5. Chicken Walk (2:53)
6. White Tail (2:31)
7. '78 Style (1:26)
8. Changed (1:05)
9. What To Do (2:12)
10. Eye To Eye (1:43)
11. Eliza Jane (2:02)
12. History Of Sex (1:46)
13. Comeback (3:12)
14. Support-A-Man (2:00)
15. Maynard Ave. (1:57)
16. Feeling Of Love (1:48)
17. Vacuum Of Loneliness (3:02)
18. Intro A (0:52)
19. Biological (2:10)
20. Water Main (1:51)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Judah Bauer: Guitar, Vocals
Russell Simins: Drums
Jon Spencer: Vocals, Guitar, Theremin
Músicos adicionais:
Kurt Hoffman: Tenor Saxophone
John Linnell: Baritone Saxophone
Frank London: Trumpet
http://tinyurl.com/hxefan8

Biografia:
Quando a barulhenta banda Pussy Galore, de Washington, DC, EUA, terminou seu reinado de cinco anos de zoeira, o cantor e guitarrista Jon Spencer (nascido em Hanover, New Hampshire, EUA) realinhou-se com Russell Simins (bateria, ex-Honeymoon Killers) e Judah Bauer (guitarra) para formar um trio que iria subverter as regras do rock alternativo, a par de demonstrar uma manifesta devoção às raízes básicas do R&B.
Nas primeiras gravações minimalistas da banda, a sonoridade abundante do baixo (ocasionalmente ampliada por improvisações de Spencer no theremin [nota minha: nome de um instrumento musical intraduzível]) lembrava, em menor escala, uma variante menos acabada da banda anterior de Spencer, porém os sucessivos discos acrescentaram novos elementos de blues, soul e rockabilly. "Orange", de 1994, misturou uma seção de cordas reminiscente de Isaac Hayes com toques de hip-hop, incluindo um rap esquisito cantado por Beck. O malandro menestrel Beck também se envolveu no interessante, mas, em última análise, insatisfatório EP "Experimental Remixes", na companhia dos músicos Mike D, da Beastie Boys, Genius, da Wu-Tang Clan, e Moby.
Paralelamente ao seu trabalho com a Blues Explosion, Spencer tocou na Boss Hog, uma banda de rock alternativo mais convencional, com sua mulher Cristina Martinez (ex-integrante da Pussy Galore) e o baterista Charlie Ondras. E, com a Blues Explosion completa, deu suporte musical a R.L. Burnside, uma legenda bluseira, no seu inovador disco, "A Ass Pocket O' Whiskey" (nota minha: lançado em 1996), um trabalho comparado por alguns com o álbum de John Lee Hooker associado à Canned Heat.
Um contrato de distribuição europeia com a gravadora Mute Records, sediada em Londres, Inglaterra, ganhou previsão como o anúncio de uma diminuição gradativa das incursões da banda no R&B, mas "Now I Got Worry", de 1996, apresentou "Chicken Dog", uma colaboração com o seminal Rufus Thomas. O disco seguinte, "Acme", teve produção de Steve Albini e contou com uma extensa lista de convidados, destacando-se Alec Empire, Jim Dickinson e Calvin Johnson. Em 2004, a banda rompeu a duradoura relação com a gravadora americana Matador Records e assinou com o selo Sanctuary Records. Seu álbum posterior, "Damage", saiu com a denominação Blues Explosion, tão-somente. A Jon Spencer Blues Explosion continua a fazer parte de um seleto círculo, junto com Beck, Beastie Boys e alguns outros, que consegue fundir música de raiz com som indie e agradar os partidários das duas correntes (The Enclyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 1307; tradução livre do inglês).

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Green On Red - Gas Food Lodging [Bonus Tracks]

Banda: Green On Red
Disco: Gas Food Lodging [Bonus Tracks]
Ano: 2003
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Paisley Underground, Neo-Psychedelia
Faixas:
1. That's What Dreams (4:24)
2. Black River (2:45)
3. Hair Of The Dog (2:30)
4. This I Know (2:30)
5. Fading Away (4:35)
6. Easy Way Out (3:07)
7. Sixteen Ways (3:42)
8. The Drifter (2:35)
9. Sea Of Cortez (3:51)
10. We Shall Overcome (2:27)
11. Gas Food Lodging [Bonus Track] (3:27)
12. Sixteen Ways II [Bonus Track] (2:45)
Músicas de autoria da banda, exceto "We Shall Overcome", composta por Zilphia Horton, Frank Hamilton, Guy Cazawan e Pete Seeger.
Créditos:
Dan "Big Daddy" Stuart: Vocals, Guitar
Chris "Chez" Cavacas: Keyboards, Mouth Harp, Vocals
Jack "Jake" Waterson: Bass, Vocals
Alex "Big Dog" MacNicol: Drums
Chuck "Billy the Kid" Prophet IV: Guitar, Vocals
(*) LP lançado originalmente em 1985.

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com os discos "Two Bibles", de 1981, e "Green On Red", de 1982.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Shed Seven - Change Giver [Bonus Disc]

Banda: Shed Seven
Disco: Change Giver [Bonus Disc]
Ano: 2014(*)
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Britpop
Faixas:
Disc 1 (Original Album)
1. Dirty Soul (Shed Seven, Joe Johnson) 3:38
2. Speakeasy (Shed Seven, Rick Witter) 3:19
3. Long Time Dead (Shed Seven, Rick Witter) 3:50
4. Head And Hands (Shed Seven, Joe Johnson) 3:58
5. Casino Girl (Shed Seven, Rick Witter) 3:58
6. Missing Out (Shed Seven, Joe Johnson) 3:13
7. Dolphin (Shed Seven, Joe Johnson) 3:37
8. Stars In Your Eyes (Shed Seven, Rick Witter) 4:07
9. Mark (Shed Seven, Rick Witter) 3:41
10. Ocean Pie (Shed Seven, Rick Witter) 4:39
11. On An Island With You (Shed Seven, Joe Johnson) 8:16
Disc 2 (Bonus Disc)
1. Immobilise [B-Side To Dolphin] (Shed Seven) 3:20
2. Around Your House [B-Side To Speakeasy] (Shed Seven, Rick Witter) 3:07
3. Sleep Easy [B-Side To Ocean Pie] (Shed Seven, Rick Witter) 3:23
4. Sensitive [B-Side To Ocean Pie] (Shed Seven, Rick Witter) 4:20
5. Your Guess Is As Good As Mine [B-Side To Speakeasy, Full Band Version] (Shed Seven, Rick Witter) 3:06
6. Head And Hands [1994 BBC Radio 1 Session] (Shed Seven, Joe Johnson) 3:58
7. Long Time Dead [Live At Brighton Zap] (Shed Seven, Rick Witter) 4:00
8. Dolphin [Demo Version] (Shed Seven, Joe Johnson) 3:31
9. Swing My Wave [Demo Version] (Shed Seven) 4:07
10. Immobilise [Demo Version] (Shed Seven) 3:55
11. Barracuda [Demo Version] (Shed Seven) 4:57
12. Kennel [Demo Version] (Unknown) 2:48
13. Missing Out [1999 Version] (Shed Seven, Joe Johnson) 3:25
Créditos:
Tom Gladwin: Bass
Alan Leach: Drums
Paul Banks: Guitar
Rick Witter: Vocals
(*) CD lançado originalmente em 1994.
http://twixar.me/dCC

Biografia:
A biografia da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Oldies, que, por sua vez, cita, como fonte primária do texto, a Encyclopedia Of Popular Music, de Colin Larkin (sob licença da editora Muze).
Essa banda indie bastante conhecida, natural de York, Inglaterra, foi formada em 1990 por Rick Witter (nascido em 11 de novembro de 1972, em Stockport, Inglaterra; vocais), Tom Gladwin (nome verdadeiro: Thomas Gladwin; baixo), Joe Johnson (guitarra) e Alan Leach (bateria). Paul Banks (nascido em 6 de julho de 1973, em York, Inglaterra; guitarra) substituiu Johnson em 1993. O grupo trouxe um lampejo de domesticidade e antiglamour para a cena independente da metade dos anos 90 ⏤ seus interesses abrangiam máquinas caça-níqueis, programas de televisão de segunda categoria (Banks, principal compositor da banda, supostamente teria escrito canções enquanto assistia à série Prisoner Cell Block H [nota minha: no Brasil, passou a versão australiana Wentworth]) e bebida barata.
Havia um ambiente paroquial agradável no grupo ⏤ melhor simbolizado pelo namoro entre Leach e a irmã de Witter ⏤, cujas influências primárias incluíam Happy Mondays e Stones Roses. O único resquício de celebrização da banda, afora o segundo lugar de Witter numa competição de caraoquê em Chipre (nota minha: ?), envolvia o namorico do seu vocalista com Donna Matthews, da Elastica. No entanto, como sua produção discográfica demonstrou, e muitos críticos aventaram, uma linha tênue separava o grupo da mundanidade. Diga-se, a seu favor, que a Shed Seven não se preocupava em parecer alternativa, assinando, contente, com a Polydor Records, uma grande gravadora, e estreando com "Mark/Casino Girl": "Nós escolhemos  a Polydor, assim como fizeram Who e Jam, duas das melhores bandas britânicas de todos os tempos. Isso é o que também aspiramos e não apenas alguma porcaria de credibilidade indie".
Após tocar no NME Awards de 1994, a banda fez duas aparições no programa de televisão Top Of The Pops, da BBC, e colocou dois singles no Top 30 e um disco no Top 20. Achava-se, a toda evidência, no seu melhor momento performático, e suas turnês lotadas em 1994 cimentaram um forte fã-clube. Seu segundo disco, que continha os sucessos "Getting Better" e "Going For Gold" (ambos Top 20 no Reino Unido), foi lançado em abril de 1996, com resenhas heterogêneas. O grupo retornou à cena musical pós-Britpop em março de 1998 com o provocador e impetuoso single "She Left Me On A Friday" e o disco longo "Let It Ride", outra porção de indie pop retrô. A coletânea "Going For Gold", de 1999, marcou o fim da parceria com a Polydor.
Banks deixou a banda em janeiro do ano seguinte; no seu lugar, reingressou o guitarrista fundador Joe Johnson. Fraser Smith, tecladista de turnês, juntou-se ao lineup. O novo álbum, "Truth Be Told", lançado pela gravadora Artful, estampava alguns momentos brilhantes da sonoridade pop, mormente em "If The Music Don't Move Yer". A banda transferiu-se para o selo Taste Media e lançou o single "Why Can't I Be You?" em maio de 2003. Um disco longo, porém, acabou rejeitado pela nova gravadora, ocasionando o encerramento das atividades do grupo no final do ano. Witter formou a Dukes, e Gladwin aderiu à banda pop/dance Clients. A formação original da Shed Seven, acrescida de Gladwin, reuniu-se para uma excursão pelo Reino Unido em 2007.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Los Lobos - By The Light Of The Moon

Banda: Los Lobos
Disco: By The Light Of The Moon
Ano: 1987
Gênero: Latin Rock, Blues Rock, Classic Rock
Faixas:
1. One Time One Night (Hidalgo, Perez) 4:48
2. Shakin' Shakin' Shakes (Rosas, Burnett) 4:13
3. Is This All There Is? (Hidalgo, Perez) 3:59
4. Prenda Del Alma (public domain; arrange by Los Lobos) 3:21
5. All I Wanted To Do Was Dance (Hidalgo, Perez, Burnett) 3:57
6. Set Me Free (Rosa Lee) (Rosas) 3:35
7. The Hardest Time (Hidalgo, Perez) 3:12
8. My Baby's Gone (Rosas) 3:39
9. River Of Fools (Hidalgo, Perez) 2:54
10. The Mess We're In (Hidalgo, Perez) 3:01
11. Tears Of God (Hidalgo, Perez) 3:52
Créditos:
David Hidaldo: Lead Vocals, Guitars, Acoordion, 6 String Bass, Lap Steel, Violin, Hidalguera, Percussion
Cesar Rosas: Lead Vocals, Guitars, Bajo Sexto, Mandolin, Vihuela
Conrad Lozano: Fender Electric Bass, Acoustic Bass, Guitarrón, Vocals
Louie Perez: Drums, Guitars, Tenor Longneck Plectrum, Hidalguera
Steve Berlin: Tenor & Baritone Saxophones, Harmonica
Músicos adicionais:
Alex Acuña: Percussion
T-Bone Burnett: Vocals
Mickey Curry, Anton Fier, Ron Tutt: Drums
Mitchell Froom: Keyboards
http://thinfi.com/0cfd

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Kiko", de 1992.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

The Cherry Valence - Discografia básica

Banda: The Cherry Valence
Gênero: Garage Rock, Hard Rock


Disco: The Cherry Valence
Ano: 2001
Faixas:
1. Lose That Smile (2:34)
2. Bootyshakin! (2:59)
3. Turn It (On) Up!! (2:23)
4. Take It Easy (3:33)
5. The Clap (6:11)
6. Crashin', Burnin' (2:19)
7. Guaranteed (2:51)
8. Drunk (2:59)
9. Action! (3:01)
10. It's Over, Baby (3:06)
11. Alright (3:05)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Cheetie Kumar: Guitar
Brian Quast: Keyboards, Drums, Vocals, Lead Guitar ("Turn It (On) Up!!")
Paul Siler: Bass, Vocals
Nick Whitley: Drums, Vocals
Jamie Williams: Guitar

Disco: Riffin
Ano: 2002
Faixas:
1. Can't Get Enough (2:34)
2. Riffin (3:06)
3. Sweat, Sweat, Sweat (All Over You) (3:00)
4. She Hooks Up (2:49)
5. World Of Trouble (4:52)
6. Undercovers (3:40)
7. Get Wild Tonight (2:14)
8. Ain't Nothing But A Th*ng (3:45)
9. Summertime Chill (4:14)
10. Dressed In Purple Blues (3:24)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Cheetie Kumar: Guitar
Brian Quast: Keyboards, Drums, Vocals
Paul Siler: Bass, Vocals
Nick Whitley: Drums, Vocals
Jamie Williams: Guitar

Disco: TCV3
Ano: 2005
Faixas:
1. Sunglasses And Headlights (3:38)
2. Minutes (2:20)
3. Only Game In Town (3:39)
4. I Sing No Blues (3:13)
5. My Little Piece Of The Pie (3:04)
6. Couldn't Stop It (2:25)
7. 333 (2:52)
8. Someway Somehow (2:15)
9. Stayin' Out All Night (3:37)
10. Low Class Warrior (2:48)
11. Two Steps Forward (3:44)
12. You've Got To Wait (2:06)
13. Trees (2:38)
14. Caves Of Steel (3:47)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Brian Quast: Drums, Vocals, Guitar
Nick Whitley: Drums, Vocals, Bass
Jamie Williams: Guitar
Charles Story: Bass
Erik Sugg: Guitar


Biografia:
A Cherry Valence surgiu em 1998, quando os guitarristas Cheetie Kumar e Jamie Williams, o baixista Paul Siller e a dupla de bateristas e vocalistas (sim, você leu direito) Brian Quast e Nick Whitley começaram a tocar em sua nativa Raleigh, Carolina do Norte, EUA. 
Sua rígida estrutura ecoava o hard rock setentista, mas havia porções de tudo boiando no caldeirão sonoro da banda, desde Little Richard até Mötley Crüe. Além de compartilhar os vocais (e a bateria) com Whitley, Quast também tocava órgão e teclados. A Cherry Valence logo pegou a estrada e só retornou no final de 1999, para a gravação do seu primeiro single, "Headed Woman/Business". Um LP homônimo veio à tona em 2001 pelo selo Estrus, seguido do álbum "Riffin", lançado em 2002. 
É natural que a banda tenha excursionado sem parar ao longo desse período, tanto que muitos roqueiros pensavam que a banda era da sua cidade, dado que os cartazes e letreiros divulgando os shows do grupo estavam em toda parte. Na primavera de 2004 a banda fragmentou-se com a saída de Siler e Kumar para formarem a Birds Of Avalon (nota minha: a discografia da banda já foi postada aqui). Os três membros remanescentes engataram trabalhos solos mas acabaram decidindo pela continuidade da banda, daí adicionando o guitarrista Erik Sugg e o baixista Charles Story. Após assinar com a Bifocal Media, a Cherry Valence lançou seu terceiro disco, "TCV3", no verão de 2005 (Johnny Loftus, AllMusic; tradução livre do inglês).



segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Catherine Wheel - Chrome

Banda: Catherine Wheel
Disco: Chrome
Ano: 1993
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Shoegaze
Faixas:
1. Kill Rhythm (3:52)
2. I Confess (3:55)
3. Crank (3:45)
4. Broken Head (4:46)
5. Pain (6:31)
6. Strange Fruit (3:07)
7. Chrome (3:54)
8. The Nude (3:52)
9. Ursa Major Space Station (5:09)
10. Fripp (7:35)
11. Half Life (4:08)
12. Show Me Mary (3:19)
Músicas de autoria da banda, salvo "Pain", composta pela banda e Barry Maguire.
Créditos:
Rob Dickinson: Vocals & Guitar
Brian Futter: Guitar & Vocals
Dave Hawes: Bass
Neil Sims: Percussion
Audrey Riley: Cello
Tim Friese-Greene: Hammond Organ
http://twixar.me/d7C

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Ferment", de 1992.

sábado, 7 de janeiro de 2017

The Bias - Discografia básica

Banda: The Bias
Gênero: Classic Rock, Garage Rock, Hard Rock


Disco: Rebels
Ano: 2011
Faixas:
1. Runaway Eyes (5:02)
2. The Insider (4:02)
3. Rebels (5:08)
4. Needle of Doubt (3:41)
5. Wasted on You (3:37)
6. Angel (5:20)
7. High Street (3:02)
8. Chase Away (The Dawn) (4:46)
9. Comedown (5:00)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.

Disco: Break the Light
Ano: 2012
Faixas:
1. In Time (4:15)
2. Nine Lives (3:38)
3. Never Turn Me On (4:11)
4. Patience Please (5:35)
5. Better Friend (4:58)
6. Embers (2:58)
7. Dinosaur (3:17)
8. Little Girl (3:18)
9. The River (5:18)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
http://nsfw.in/koa


Créditos nos dois discos:
Ville Vilpponen: Guitars, Vocals, Keys
Jaakko Vilpponen: Drums, Percussion
Mina Eliott: Bass


Biografia:
A biografia da banda, que segue, vertida livremente para o inglês, foi retirada do seu site e da sua página no Facebook.
O nascimento da Bias remonta ao final de 2010. Foi então que Jaakko e Ville Vilpponen, talentosos músicos da cena musical de São Francisco, Califórnia, EUA, recrutaram a baixista Mina Elliott para o seu duradouro projeto, denominado Antenna. A banda realizou seu primeiro show na virada do ano e logo angariou uma irrepreensível reputação mercê de suas apresentações ao vivo em torno da área da baía de São Francisco. Ainda com o nome Antenna, lançou seu primeiro single e excursionou pela costa leste americana e pelo leste europeu na primavera seguinte. Após gravar e mixar seu primeiro disco longo, entre o verão e o outono de 2011, o grupo mudou seu nome para Bias. "Rebels" foi lançado, no formato digital, em novembro de 2011.
O som da Bias mistura a energia e a autenticidade do rock garageiro dos anos 60 e 70 com um conceito mais moderno e maior entusiasmo. É algo que você precisa conhecer. Então, compre um disco, veja um show e conte a seus amigos o que eles estão perdendo se não fizerem isso.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...