sexta-feira, 24 de agosto de 2012

The 45s - 45s

Cover
Banda: The 45s
Disco: 45s
Ano: 1999
Gênero: Alternative Rock, Powerpop
Faixas:
1. Waiting For My Heart To Break (Ben Hales) 2:37
2. Got To Tell Her (Ben Hales, Matt Hales) 3:16
3. Sundial (Ben Hales, Matt Hales) 3:24
4. Walk Around The Corner (Ben Hales, Matt Hales) 3:56
5. Thinking It Over (Ben Hales) 3:45
6. Give My Heart (Matt Hales) 2:28
7. Something Real (Matt Hales) 3:30
8. Time Is The Enemy (Ben Hales, Matt Hales) 3:35
9. On Top Of The World (Vincent-Brown, Ben Hales, Matt Hales) 4:05
10. Anaesthetic (Vincent-Brown, Ben Hales) 3:58
11. I Thought You'd Never Ask (Ben Hales, Matt Hales) 3:56
Créditos:
Stephen Cousins: Vocals, Bass
Ben Hales: Vocals, Guitar
Matt Vincent-Brown: Drums
Matt Hales: Lead Vocals, Piano, Organ
Dan Tuite: Bassman ("Something Real")
Neil Riley: Trumpet ("I Thought You’d Never Ask")
Logo Design by FlamingText.com

Biografia:
A pequena biografia da banda (que não existe mais), a seguir transcrita, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Music Scene.
A 45s era uma banda composta pelos irmãos Matt Hales e Ben Hales, mais Stephen Cousins e Matt Vincent-Brown, que originalmente se apresentava com o nome de Ruth.

The 45s
A banda assinou contrato com a Mercury Records em 2001, para a gravação de dois singles, que foi cumprido com o lançamento de "Something Real" e "Waiting For My Heart To Break". Em sequência, realizaram miniturnês em pequenas salas para promover os dois álbuns, em 2002, mas, com a vendagem em ritmo lento, o grupo não conseguiu prorrogar o contrato com a gravadora (embora um álbum tenha sido gravado e disponibilizado no website da banda [nota minha: o site não existe mais]). A banda se separou, e logo depois Ben e Matt formaram a banda Aqualung, após o sucesso da canção "Strange & Beautiful", composta para um anúncio da Volkswagen.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Ruth - Harrison [Bonus Tracks]

Banda: Ruth
Disco: Harrison [Bonus Tracks]
Ano: 2000(*)
Gênero: Alternative Rock, Powerpop
Faixas:
1. Chicken (2:50)
2. Crash (3:22)
3. You Take Me Over (3:16)
4. Where Is The One (3:44)
5. Valentine's Day (3:30)
6. Fear Of Flying (3:32)
7. I Don't Know (3:07)
8. What Shall We Do? [Bonus Track] (4:25)
9. Can't Stop Myself (4:25)
10. I Wish I Hadn't (3:59)
11. Something Good [Bonus Track] (3:20)
12. Sideways (4:10)
13. Lost My Way (3:54)
14. Waiting For This (5:10)
15. Whirler (2:50)
16. Told You So [Bonus Track] (2:50)
17. Something Good [Bonus Track] (3:20)
18. He Said She Said [Bonus Track] (3:17)
19. He's Justin Love [Bonus Track] (2:34)
Músicas de autoria de Matt Hales e Ben Hales, exceto "Crash", composta por Matt Hales, Ben Hales e Paddy Kingsland, "Something Good", composta por Matt Vincent-Brown e Matt Hales, e "Sideways" e "Lost My Way", compostas por Matt Hale.
Créditos:
Matt Hales: Lead Vocals, Piano, Organ
Ben Hales: Vocals, Guitar
Stephen Cousins: Bass, Vocals
Matt Vincent-Brown: Drums
Músicos adicionais:
Ewan Davies: Military Snare, Chicken Sounds
Caroline Luckhurst: Violin, Clapping, Chicken Sounds
Joti Brar: Violin, Clapping, Chicken Sounds
Tim Sidall: Viola, Clapping, Chicken Sounds
Jude Riley: Cello, Clapping, Chicken Sounds
Tony Tone: Baritone & Tenor Saxophones
Mark Powell: Clapping
(*) CD lançado originalmente em 1998.

Resenha:
Conquanto o brit-pop, como gênero, tenha, basicamente, desaparecido no fim dos anos 90, algumas bandas novas ainda se destacaram, mesmo não conseguindo despertar muita atenção. Ruth é uma dessas bandas.
Gravando singles desde 1992, o grupo encontrou grandes dificuldades para encontrar uma gravadora disposta a lançar o seu disco de estreia, "Harrison", que, infelizmente, ficou engavetado por anos até finalmente ser colocado à venda em 1999. Malgrado muitos dos seus singles, tais comos os hits "I Don't Know" e "Valentines Day", tenham surgidos até três anos antes, o álbum não soa datado ou esgotado. A energia e o entusiasmo da banda brilham intensamente; simplesmente parece que o grupo está se divertindo o tempo todo, algo que a maioria das bandas da cena britânica parece ter esquecido como fazer.
Esse não é apenas um dos melhores lançamentos powerpop de 1999, mas um dos melhores discos de uma década inteira, lamentavelmente negligenciado. "Harrison" não é nada menos do que um bom powerpop; composto em acordes altos, cativante, refrãos grudentos e baladas candentes, esse lançamento foi, verdadeiramente, um dos melhores de 1999 (a versão importada japonesa incluiu duas faixas bônus – "What Shall We Do?" e "Something Good" [nota minha: na realidade, a versão japonesa acrescentou 6 faixas bônus, chegando inclusive a dobrar a mesma versão de "Something Good", inexplicavelmente] –, que são adições absolutamente essenciais, ainda que o registro nipônico tenha baralhado um pouco a ordem das faixas) (Jason Damas, AllMusic; tradução livre do inglês).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...