quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Lou Reed - Walk On The Wild Side: Recorded Live! New York 1972

Cover
Músico: Lou Reed
Disco: Walk On The Wild Side: Recorded Live! New York 1972
Ano: 2011
Gênero: Hard Rock, Classic Rock
Faixas:
1. White Light White Heat (3:46)
2. Vicious (3:21)
3. Sweet Jane (4:46)
4. I'm Waiting For The Man (7:02)
5. Walk And Talk It (4:04)
6. Heroin (8:43)
7. Satellite Of Love (3:50)
8. Walk On The Wild Side (5:53)
9. Berlin (6:00)
10. I'm So Free (3:32)    
Músicas de autoria de Lou Reed.
Créditos:
Lou Reed: Vocals
The Tots:
Vinny LaPorta: Guitar
Eddie Reynolds: Guitar
Bobby Resigno: Bass
Scottie Clark: Drums
Postagem Postagem

Biografia:
Nome verdadeiro: Lewis Allen Rabinowitz. Nascido em 2 de março de 1942, no Brooklyn, em Nova Iorque, NY, EUA. Integrante de várias bandas na escola, Reed fez sua primeira gravação com a Shades, em 1957. A música "So Blue", composta por ele, desfrutou de breve notoriedade após ser executada pelo influente disc jockey Murray The K, mas perdeu-se na infinidade de singles independentes lançados na época. Formado pela Universidade de Syracuse, em Nova Iorque, Reed conseguiu emprego como compositor na Pickwick Records, especializada em gravações manipuladas, feitas sob encomenda. Entre as músicas que compôs então, destaca-se a irônica e dançante canção "The Ostrich" (1965), que impressionou tanto a direção da gravadora que Reed formou a Primitives para promovê-la como um single. A Primitives também abrigava John Cale, conhecido recente de Reed, plantando assim as primeiras sementes da Velvet Underground, proeminente banda que Reed liderou durante quatro anos (1966 a 1970), contribuindo com quase todo o repertório do grupo e moldando-lhe o estilo. As melodias de Reed calcaram-se, na maior parte, nos eficazes parâmetros do R&B, enquanto suas aguçadas letras apresentavam uma visão mordaz da vida urbana contemporânea.

1
A saída de Reed ocasionou um vácuo criativo na banda, que também o contagiou, levando-o a procurar emprego fora do cenário musical, e dois anos se passaram até Lou Reed, seu primeiro disco solo, ser lançado. Gravado em Londres, com músicos do Reino Unido, incluindo Steve Howe e Rick Wakeman, ambos da Yes, o álbum ostentava algumas excelentes canções (muitas das quais foram programadas para a Velvet Underground), mas prejudicou-se pela produção confusa. No entanto, a subsequente turnê pelo Reino Unido com a Tots, um grupo de adolescentes nova-iorquinos, representou um sucesso artístico. David Bowie, persistente admirador da Velvet Underground, supervisionou Transformer, que capturou um predominante clima de decadência. Apesar de irregular, o disco continha a clássica "Walk On The Wild Side", homenageando os transexuais e desajustados sociais delineados pelo artista plástico e cineasta Andy Warhol. O sucesso da canção surpreendeu, atingindo o Top 10 do Reino Unido e o Top 20 americano em 1973, mas Reed recusou-se a tornar-se refém da específica temática e retomou, em Berlin, a faceta amargurada que o caracterizou. Trilhando o caminho do sadomasoquismo, suicídio e niilismo, o artista expurgou a recém-adquirida comercialidade e desafiou seu público com uma fórmula que poucos contemporâneos de Reed ousaram empregar. Foi um tempo, porém, marcado pela autoparódia, e, enquanto uma banda de craques, centrada nos guitarristas Dick Wagner e Steve Hunter, esbanjava musculatura em Rock n Roll Animal, gravado ao vivo, Sally Can't Dance mostrou um artista desprovido de sentido e propósito.

27
Após um segundo álbum ao vivo, Reed lançou o hermético Metal Machine Music, um trabalho eletrônico e atonal espalhado ao longo de dois discos. Atacado pelos críticos, as vibrações sonoras mal-sincronizadas do disco têm sido saudadas desde então por elitizados setores da comunidade avant garde, ao passo que outros veem o álbum como uma travessura de Reed, elaborado para afastar de si, definitivamente, a hipótese de abraçar uma carreira convencional. Seguiu-se o sereno Coney Island Baby, contendo simples e agradáveis canções, acompanhadas do indefectível charme, depois diluído em Rock 'N' Roll Heart, uma seleção inconsequente e descuidada e, do ponto de vista artístico, desastrosa. Todavia, Hassle Street, o disco posterior, exibiu rejuvenescido vigor, retomando a empatia do cantor com as subculturas de Nova York. A faixa-título, mais tarde regravada pela Simple Minds, mostrou-se deveras impressionante, enquanto "Dirt" e "I Wanna Be Black" apresentaram um sarcasmo ausente há muito tempo no trabalho solo do artista. Embora os discos ulteriores, The Bells e Growing Up In Public, não tenham atingido dimensões semelhantes, evidenciaram uma arejada maturidade.

22
Reed ingressou na década de 80 com uma performance mais energética e incisiva, impulsionado por uma associação muito proveitosa com o guitarrista Bob Quine (nome verdadeiro: Robert Quine, nascido em 30 de dezembro de 1942, em Akron, Ohio, EUA, e falecido em 31 de maio de 2004, em Manhattan, Nova Iorque, NY, EUA), ex-integrante da Voidoids, de Richard Hell. The Blue Mask foi outro disco importante e definiu um padrão para o poderoso e conciso material encontrado em Legendary Heats e Mistrial. Entretanto, apesar da repercussão alcançada pelos últimos trabalhos, alguns comentaristas preferem apontar New York, de 1989, como o renascimento artístico de Reed. Ali imperou o minimalismo sonoro, acentuando-se a pulsação rítmica das composições, focadas na escória e cantadas por Reed em formato de crônica. As letras, alternando entre o pessimismo e o cinismo, reafirmaram a chama dos seus melhores trabalhos, recuperando-lhe o poder de pintar figuras moribundas que nunca pedem nem recebem piedade. New York revelou-se um esplêndido retorno à melhor forma de Reed e criou um considerável interesse pelo seu pretérito catálogo. Songs For Drella, do ano seguinte, com participação de John Cale, serviu como inesquecível epitáfio para Andy Warhol, e o clima pessimista do disco transmitiu-se por inteiro para o soberbo Magic And Loss, um álbum inspirado pela morte do lendário compositor Doc Pomus. Os dois discos escancararam mais uma vez a comovente regeneração do talentoso artista, que o colocou de volta à vanguarda do rock.

28
Em 1993, Reed juntou-se novamente a seus lendários colegas para uma reunião com grande pompa da Velvet Underground. Apesar da curta duração do reencontro (rumores de uma antiga rixa com Cale voltaram à tona com abundância), Reed tinha a vantagem de recolocar de pé a sua carreira solo. Set The Twilight Reeling apresentou o músico num clima extremamente alegre, talvez inspirado pela parceria romântica com Laurie Anderson, embora ainda fosse capaz de causar polêmica com a satírica "Sex With Your Parents (Motherfucker)". Anderson também apareceu, na companhia de outros cantores convidados, na versão cover de "Perfect Day", de Reed, lançada em 1997 para divulgar a Rádio e Televisão BBC. Perfect Night documentou um concerto no Royal Festival Hall, de Londres, Inglaterra, em 1996. Ecstasy recebeu algumas críticas favoráveis, em que pese a desigualdade: muito bom em algumas faixas ("Paranoia Key Of E", "Baton Rouge") e pobre em outras, notadamente a longa (18 minutos) "Like A Possum". A primeira gravação de Reed no século XXI, um épico multimídia inspirado na obra escrita no século XIX por Edgar Allan Poe, estampou um trabalho igualmente heterogêneo. Em julho de 2004, Reed reapareceu no Top 10 do Reino Unido, graças à remixada "Satellite Of Love", do álbum Transformer, elaborada pela equipe londrina Dab Hands.

21
O trabalho futuro de Reed será sempre analisado e dissecado pelos críticos de rock, jovens e velhos; ele foi, afinal, um dos mais importantes poetas do rock da era moderna. Exerceu uma imensa influência, e sua capacidade de surpreender esteve sempre prestes a manifestar-se (nota minha: contrariando o texto original, coloquei os verbos do último parágrafo no passado, pois, conforme amplamente noticiado, Lou Reed morreu no dia 27 de outubro de 2013, de complicações decorrentes de um transplante de fígado) (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, pp. 1163-4; tradução livre do inglês).

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Clutch - Strange Cousins From The West

Cover
Banda: Clutch
Disco: Strange Cousins From The West
Ano: 2009
Gênero: Alternative Rock, Hard Rock, Stoner Rock
Faixas:
1. Motherless Child (4:15)
2. Struck Down (4:22)
3. 50,000 Unstoppable Watts (3:47)
4. Abraham Lincoln (5:58)
5. Minotaur (4:51)
6. The Amazing Kreskin (4:36)
7. Witchdoctor (4:10)
8. Let A Poor Man Be (5:30)
9. Freakonomics (3:21)
10. Algo Ha Cambiado (4:08)
11. Sleestak Lightning (3:46)
Músicas de autoria da banda, salvo "Algo Ha Cambiado", composta por Norberto Napolitano.
Créditos:
Dan Maines: Bass
Jean-Paul Gaster: Drums
Tim Sult: Guitar
Neil Fallon: Vocals, Guitar
Logo Design by FlamingText.com

Biografia:
A Clutch combina elementos de funk, Led Zeppelin e metal com vocais inspirados pela Faith No More. Formado em 1991, em Germantown, Maryland, EUA, o grupo incluía Neil Fallon (vocal), Tim Sult (guitarra), Dan Maines (baixo) e Jean-Paul Gaster (bateria). Construindo uma sólida reputação local através de muito trabalho, e depois de apenas um minidisco (o clássico "Passive Restraints", do selo Earache), a Clutch foi contratada pela East West Records. Seu disco de estreia, "Transnational Speedway League", foi lançado em 1993. O álbum homônimo surgiu dois anos mais tarde e proporcionou ao grupo alguma exposição popular.

2
Em 1998, deram um salto, assinando com o selo Columbia e lançando "Elephant Riders", e muitos pensaram que o grupo poderia juntar-se aos seus primos musicais Korn e Deftones no circuito vencedor do metal alternativo. Isso não se concretizou. Mas não importa, porque um fã-clube de peso continuou a apoiar a banda. "Fury Pure Rock" apareceu em 2001, e, do mesmo modo inflexível, "Blast Tyrant" surgiu três anos mais tarde como o primeiro álbum da banda pelo selo DRT Records. Seu sétimo álbum, "Robot Hive: Exodus", que veio a público em 2005, contou com a primeira mudança na formação da Clutch desde o início dos anos 90, com a adição do organista Mick Schauer. Entre os inúmeros discos alternativos da banda figuram um álbum de groove ("Jam's Room", de 2000), outro gravado ao vivo ("Live at the Googolplex") e o raro "Slow Hole to China", os dois últimos registrados em 2003.

3

Também lançada em 2005, a coletânea "Pitchfork & Lost Needles" combinou o minidisco "Pitchfork Clutch", de 1991, com demos e músicas antigas inéditas. No outono de 2006, a banda entrou em estúdio com o produtor Joe Barresi (Kyuss, Melvins) para gravar seu próximo álbum: "Beale Street to Oblivion", lançado em março de 2007. Em 2008, a Clutch lançou um CD/DVD com a compilação de músicas tocadas em shows realizados em Nova Jérsei, Pittsburgh e Sydney, intitulado "Full Fathom Five: Audio Field Recordings 2007-2008", pelo seu próprio selo, Weathermaker Music (John Bush, AllMusic; tradução livre do inglês).

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

The June - Discografia básica

Banda: The June
Gênero: Powerpop

 
Cover
Disco: Magic Circles
Ano: 2009
Faixas:
1. Barber Shop (3:43)
2. Revolver (2:58)
3. Big Black Mouth (2:17)
4. Sir Eugene Maddog (2:38)
5. Daisy (3:33)
6. Sketches of Sound (2:29)
7. Getting High (1:59)
8. Rolling Desperate (2:13)
8. Better Than You (2:20)
10. Living In The Park (2:05)
Músicas de autoria de Cristian Ravanetti e Matteo Bianchi.
Créditos:
Chris (Cristian Ravanetti): Vocals, Backing Vocals, Guitar, Synth, Sitar, Mellotron
White (Matteo Bianchi): Vocals, Backing Vocals, Bass, Guitar, Tambourine
G. (Gabriele Gennari): Drums
Músicos adicionais:
Dario "Herr Soundshine": Flute, Bansuri ("Barber Shop", "Daisy")
Nicola Dall'Asta: Trumpet ("Daisy")
Logo Design by FlamingText.com

Cover
Disco: Green Fields and Rain
Ano: 2010
Faixas:
1. Feel The Sunshine (3:17)
2. Good News (2:28)
3. On Fire (2:10)
4. Pete on the Street (2:09)
5. I'm Looking Out (3:02)
6. Satellites Like Butterflies (2:30)
7. Love Is Gone (2:49)
8. Let You Down (3:10)
9. Smile (3:14)
10. Waterfall in the Woods (2:51)
11. Green Fields and Rain (3:19)
12. This Song (2:25)
13. Seas of Sand (3:01)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos (prováveis):
Chris (Cristian Ravanetti): Vocals, Backing Vocals, Guitar
White (Matteo Bianchi): Vocals, Backing Vocals, Bass, Guitar
G. (Gabriele Gennari): Drums
Logo Design by FlamingText.com
 

Resenha/Biografia:
A June vem de Parma, Itália. Chris (guitarra, vocais), White (baixo, vocais) e G. (bateria) têm interesses musicais comuns, assentados em psicodelia, pop rock, punk e rock de garagem dos anos 60, além das culturas beat e mod. Esse trio italiano energético burilou um repertório original, influenciado por Beatles, Byrds, Stooges, Sex Pistols, Jam, Oasis e Kula Shaker. Seu primeiro single foi um cover de Pete Ham, "Makes Me Feel Good".

1
Este é o seu primeiro disco (nota minha: o texto fala de "Magic Circles", de 2009). O som da June conjura a energia dos colegas de gravadora Rock Four, High Dials e Sidonie, juntamente com Oasis e The Three O'Clock. Imagine uma mistura do paisley underground (nota minha: segundo a Wikipedia, é um subgênero do gênero rock alternativo) dos anos 80 com a psicodelia garageira dos anos 60, trazida de volta ao século 21 (Insound; tradução livre do inglês).

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

The Mooney Suzuki - Discografia básica

Banda: The Mooney Suzuki
Gênero: Garage Rock, Alternative Rock


Cover
Disco: People Get Ready
Ano: 2000
Faixas:
1. Singin' A Song About Today (3:25)
2. Make My Way (3:00)
3. Half Of My Heart (3:38)
4. I Say I Love You (2:14)
5. My Dear Persephone (2:48)
6. Oh No (2:49)
7. Right About Now (2:43)
8. Make You Mine (2:15)
9. Everything's Gone Wrong (2:05)
10. Do It (3:11)
11. Yeah You Can (3:35)
12. Everytime (4:02)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Sammy James Jr.: Vocals, Guitar
Graham Tyler: Guitar
John Paul Ribas: Bass
Will Rockell-Scott: Drums
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com

Cover
Disco: Electric Sweat
Ano: 2002
Faixas:
1. Electric Sweat (3:36)
2. In A Young Man's Mind (3:13)
3. Oh Sweet Susanna (3:34)
4. A Little Bit Of Love (2:30)
5. It's Not Easy (4:07)
6. Natural Fact (3:00)
7. It's Showtime Pt II (3:31)
8. I Woke Up This Mornin' (3:40)
9. The Broken Heart (4:37)
10. Electrocuted Blues (2:48)
Músicas de autoria de Mooney Suzuki e Sammy James Jr.
Créditos:
Sammy James Jr.: Vocals, Guitar
Graham Tyler: Guitar
Michael Bangs: Bass
Augie Wilson: Drums
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com

Cover 1
Disco: Live On WFMU, Jersey City, February 19, 2002 [Bootleg]
Ano: 2002
Faixas:
1. Intro/In A Young Man's Mind (James, Mooney Suzuki) 3:11
2. Make My Way (Mooney Suzuki) 2:48
3. I Woke Up This Mornin' (3:34)
4. Chat 1 (2:37)
5. Electric Sweat (James, Mooney Suzuki) 3:25
6. It's Not Easy (James, Mooney Suzuki) 3:40
7. Natural Fact (James, Mooney Suzuki) 3:06
8. Chat 2 (3:15)
9. Oh Sweet Suzanna (James, Mooney Suzuki) 3:29
10. I Say I Love You (Mooney Suzuki) 2:04
11. Half Of My Heart (Mooney Suzuki) 3:57
12. Turn My Blue Sky Black (James) 2:25
13. Chat 3 (0:53)
Créditos (presumíveis):
Sammy James Jr.: Vocals, Guitar
Graham Tyler: Guitar
Michael Bangs: Bass
Augie Wilson: Drums
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com

Cover
Disco: Alive & Amplified
Ano: 2004
Faixas:
1. Primitive Condition (James) 4:19
2. Alive & Amplified (Christy, Edwards, James, Spock, Tyler) 3:04
3. Legal High (Christy, Edwards, James, Spock, Tyler) 2:51
4. New York Girls (Christy, Edwards, James, Spock, Tyler) 3:55
5. Shake That Bush Again (James) 3:38
6. Sometimes Somethin' (James) 4:35
7. Loose 'N' Juicy (James) 3:10
8. Hot Sugar (James, Tyler) 3:20
9. Messin' In The Dressin' Room (James) 3:43
10. Naked Lady (James, Tyler) 4:14
11. Love Bus (James) 2:52
Créditos:
Sammy James Jr.: Lead Vocals, Rhythm Guitar, Percussion
Graham Tyler: Lead Guitar, Vocals, Percussion
Augie Wilson: Drums, Percussion, Vocals
Michael Miles - Bass Guitar, Percussion, Vocals
Mike Finnegan: Clavinet ("New York Girls"), Hammond Organ ("Sometimes Somethin'", "Naked Lady")
Lynn Davis: Vocals ("Alive & Amplified", "Loose 'N' Juicy", "Naked Lady')
The Matrix: Additional Vocals ("Alive & Amplified")
Victor Indrizzo: Additional Percussion
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com

Cover
Disco: Alive & Amplified [EP]
Ano: 2005
Faixas:
1. Alive & Amplified (Christy, Edwards, James, Spock, Tyler) 3:05
2. Diary Of Rock 'N' Roll Animal (N/K) 3:35
3. Naked Lady [Stripped-Down Version] (James, Tyler) 3:57  
Créditos (prováveis):
Sammy James Jr.: Lead Vocals, Rhythm Guitar, Percussion
Graham Tyler: Lead Guitar, Vocals, Percussion
Augie Wilson: Drum Kit, Percussion, Vocals
Michael Miles - Bass Guitar, Percussion, Vocals
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com

Cover
Disco: The Maximum Black EP [Bonus Tracks]
Ano: 2006
Faixas:
1. And Begin (1:30)
2. I Say I Love You (1:59)
3. My Dear Persephone (2:46)
4. Half Of My Heart (3:48)
5. Turn My Blue Sky Black (2:48)
6. Love Is A Gentle Whip (2:50)
7. Right On By [Previously Unreleased] [Bonus Track] (2:26)
8. Tell Me Why [Previously Unreleased] [Bonus Track] (2:40)
9. This Lonely Land [Previously Unreleased] [Bonus Track] (2:34)
10. You're Not There [Previously Unreleased] [Bonus Track] (2:49)
11. I Can Only Give You Everything [Previously Unreleased] [Bonus Track] (2:31)
Músicas de autoria de James, exceto "I Can Only Give You Everything", composta por Coulter e Scott.
Créditos:
Sammy James Jr.: Vocals, Guitar
Graham Tyler: Guitar
John Paul Ribas: Bass
Will Rockell-Scott: Drums
Disco gravado em 1999.
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com

Cover
Disco: Have Mercy [Bonus Tracks]
Ano: 2007
Faixas:
1. 99% (5:10)
2. This Broke Heart Of Mine (2:45)
3. Adam And Eve (3:52)
4. Ashes (3:27)
5. Rock 'N' Roller Girl (4:16)
6. First Comes Love (4:38)
7. Mercy Me (3:56)
8. Good Ol' Alcohol (6:02)
9. The Prime Of Life (3:57)
10. Down But Not Out (3:31)
11. Leap Of Faith (2:53)
12. You Never Really Wanted Rock 'N' Roll (2:29)
13. Caroline [Bonus Track] (3:55)
14. Say That You Will [Bonus Track] (3:54)
Músicas de autoria de James.
Créditos:
Sammy James Jr.: Vocals, Guitar, Bass
Graham Tyler: Guitar, Vocals
Will Rockell-Scott: Drums
Michael Bangs: Backing Vocals
Reno Bo: Backing Vocals
Daniella Cotton: Backing Vocals
Kevin Salem: Guitar
Danny Wilensky: Flute
Michael Magro: Clarinet
Elizabeth Dotson-Westphalen: Trombone
Rob Arthur: Keyboards
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com

Cover
Disco: CBGB OMFUG Masters: Live June 29th, 2001 - The Bowery Collection
Ano: 2008
Faixas:
1. It's Showtime Pt I (James, Mooney Suzuki) 2:00
2. In A Young Man's Mind (James, Mooney Suzuki) 2:57
3. Singin' A Song About Today (Mooney Suzuki) 4:03
4. Natural Fact (James, Mooney Suzuki) 2:52
5. Everything's Gone Wrong (Mooney Suzuki) 1:56
6. Half Of My Heart (Mooney Suzuki) 4:52
7. Oh Sweet Susanna (James, Mooney Suzuki) 3:20
8. Make My Way (Mooney Suzuki) 3:30
9. A Little Bit Of Love (James, Mooney Suzuki) 3:03
10. I Woke Up This Mornin' (James, Mooney Suzuki) 4:00
Créditos:
Sammy James Jr.: Vocals, Guitar
Graham Tyler: Guitar
John Paul Ribas: Bass
Will Rockwell-Scott: Drums
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com

Cover
Disco: Live In Madrid !!! [DVDRip]
Ano: 2009
Faixas:
1. Intro (Manny's Gigbag) (2:42)
2. Singin' A Song About Today (Mooney Suzuki) 3:03
3. New York Girls (Christy, Edwards, James, Spock, Tyler) 4:06
4. Electric Sweat (James, Mooney Suzuki) 3:47
5. In A Young Man's Mind (James, Mooney Suzuki) 4:15
6. 99% (James) 4:29
7. First Comes Love (James) 4:22
8. Shake That Bush Again (James, Tyler) 5:31
9. Oh Sweet Susanna (James, Mooney Suzuki) 4:49
10. Make My Way (Mooney Suzuki) 3:00
11. Half Of My Heart (Mooney Suzuki) 3:47
12. I Woke Up This Mornin' (James, Mooney Suzuki) 5:27
13. And Begin (1:58)
14. Turn My Blue Sky Black (James) 3:15
15. Alive & Amplified (Christy, Edwards, James, Spock, Tyler) 6:57
16. Good Ol' Alcohol (James) 6:06
17. You Never Really Wanted To Rock 'N' Roll (James) 2:20
18. Yeah You Can (Mooney Suzuki) 9:23
Créditos (presumíveis):
Sammy James Jr.: Vocals, Guitar
Will Rockell-Scott: Drums
Chris Isom: Guitar
Reno Bo: Bass
Logo Design by FlamingText.com Logo Design by FlamingText.com


Biografia:
A Mooney Suzuki estreou em 1996, formada por Sammy James Jr. (guitarra e vocais), John Paul Ribas (baixo), Tyler Graham (guitarra) e Will Rockwell (bateria). Adicionando a agilidade do punk de três acordes com a força revivalista dos anos 60 de MC5Rolling StonesKinks, o quarteto iria passar os próximos três anos tocando dentro e fora de sua nativa cidade de Nova Iorque, NY, EUA, com gente como Thee Headcoats, Donnas, Make-Up e Delta 72, entre outros.

12
A Telstar Records finalmente embalou o primeiro single homônimo da banda, lançado em 1999. O grupo foi em frente com o seu disco longo de estreia, "People Get Ready", lançado pela Estrus em 2000. A regularidade das turnês levou o grupo a uma maior exposição e a um novo acordo com a Gammon Records para o lançamento, em 2002, do disco "Electric Sweat", aclamado pela crítica. O novo álbum e os frenéticos shows ao vivo da banda chamaram a atenção da Columbia Records, que a contratou logo após o lançamento de "Electric Sweat".

18
E a gravadora prontamente reeditou "Electric Sweat", com a adição de faixas multimídia ao vivo. O grupo pegou a estrada novamente, reforçando as suas contas bancárias através da venda de "In A Young Man's Mind" para a Coors, direcionada a um comercial, e pela gravação de uma música de Cole Porter, "Don't Fence Me In", para uso num anúncio da Nike. Depois de completar uma temporada com a turnê do Lollapalooza (nota minha: segundo a Wikipédia, "Lollapalooza é um festival de música itinerante norte-americano que apresenta bandas de rock alternativo, rap e punk rock, além de shows de dança e comédia"), em 2003, a banda se dirigiu para o estúdio com a popular (nota minha: no original: "hitmakers", que seria algo como "fazedores de sucesso", expressão que não encontra similar em português) Matrix para gravar o seu terceiro álbum.

17
No meio das sessões, a banda foi contratada para fornecer o título da canção do filme de Jack Black, "School Of Rock" (nota minha: no Brasil, "Escola de Rock"), renovar as letras de Mike White e fornecer músicas mais emocionantes para Black. O terceiro álbum da Mooney Suzuki, "Alive & Amplified", foi lançado em agosto de 2004. Posteriormente, a banda foi descartada pela Columbia e fisgada pela V2, que fechou antes que o próximo disco do grupo, o despojado e predominantemente acústico, "Have Mercy", visse a luz do dia. O álbum foi finalmente lançado em junho de 2007 pela Elixia Records (Mike DaRonco, AllMusic; tradução livre do inglês).

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Joe Bonamassa - Had To Cry Today

Cover 1
Músico: Joe Bonamassa
Disco: Had To Cry Today
Ano: 2004
Gênero: Blues, Blues Rock, Classic Rock
Faixas:
1. Never Make Your Move Too Soon (Jennings, Hooper) 4:06
2. Travellin' South (Collins) 3:50
3. Junction 61 (Bonamassa) 0:49
4. Reconsider Baby (Fulson) 6:52
5. Around the Bend (Bonamassa, Jennings) 5:11
6. Revenge of the 10 Gallon Hat (Bonamassa) 2:54
7. When She Dances (Bonamassa, Jennings) 4:53
8. Had To Cry Today (Winwood) 6:49
9. The River (Bonamassa, Held) 5:30
10. When the Sun Goes Down (Bonamassa) 2:45
11. Faux Mantini (Bonamassa) 2:28
Créditos:
Joe Bonamassa: Guitar, Acoustic Guitar, Vocals
Eric Czar: Electric Fretted Bass Guitar, Fretless Bass Guitar
Kenny Kramme: Drums, Percussion
Músicos adicionais:
Benny Harrison: Hammond B-3 Organ
Jon Paris: Harmonica


Biografia:


A biografia do músico já foi postada aqui, juntamente com o disco "A New Day Yesterday [Bonus Track]", de 2004.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...