quarta-feira, 25 de outubro de 2017

The Static Shift - Discografia básica

Banda: The Static Shift
Gênero: Blues Rock, Indie Rock, Psychedelic Rock


Disco: Windsor Street
Ano: 2014
Faixas:
1. Gates Of Dawn (3:43)
2. Marguerite (3:16)
3. Needs And Greeds (2:58)
4. I Won't Do That (5:19)
5. Motionless (6:42)
6. You Don't Know Me (2:38)
7. Early Morning Blues (5:15)
8. White Car (2:18)
9. Red Jacket Man (3:08)
10. Shades Of Light (7:17)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Mitchell Brady: Guitar, Lead Vocals
Keone Friesen: Bass, Backup Vocals, Harmonica
Isaiah Stonehouse: Drums, Backup Vocals
Músicos adicionais:
Brendan Waters: B3 Organ, Wurly, Rhodes
Phil Gregory: Harmonica
Christian Stonehouse: Various Keys

Disco: At Odds
Ano: 2015
Faixas:
1. O Captain! My Captain (4:49)
2. Black Smoke (4:26)
3. Try Me (4:20)
4. The Valley (5:46)
Músicas de autoria da banda, menos "Black Smoke", composta por Tal Bachman.
Créditos:
Mitchell Brady: Guitar, Lead Vocals
Keone Friesen: Bass, Backup Vocals
Isaiah Stonehouse: Drums, Backup Vocals
Músicos adicionais:
Brendan Waters: B3 Organ, Keys
Christian Stonehouse: Various Keys

Disco: Common Bliss
Ano: 2017
Faixas:
1. Green Rover (6:24)
2. I'm A Ram (3:37)
3. Straight Jacket (3:42)
4. My Love (3:32)
5. Perspectives (4:13)
6. Oak Trees (4:10)
7. Common Bliss (4:30)
8. Last Night (3:36)
9. Elephant In The Room (4:00)
10. When The Rain Comes (5:56)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Mitchell Brady: Guitar, Lead Vocals
Keone Friesen: Bass, Harmonica, Backup Vocals
Isaiah Stonehouse: Drums, Backup Vocals


Biografia:
A Static Shift é um power trio canadense criado por Mitchell Brady (guitarra e vocais), Keone Friesen (baixo e vocais de apoio) e Isaiah Stonehouse (bateria e vocais de apoio), cujas canções originais provêm de uma eletrizante mistura de espontâneos e precisos acordes, a vibração da velha escola e a intensa energia bluseira/roqueira. 
Inspirado nos anos 60 e 70, seu som irradia a musicalidade do rock e blues clássicos, aliada a camadas de rock alternativo, indie e psicodélico. O disco "Windsor Street", lançado em 2014, mereceu aclamação por seus vigorosos riffs de guitarra, harmoniosos vocais e poderosa seção rítmica. A Static Shift entrou na lista das 100 melhores bandas do ano da publicação Forkster. Já se apresentou nos seguintes locais: Flames Central, McEwan Hall, The Blues Can e The Roxy, assim como em múltiplos festivais em Alberta e British Columbia: The Lilac, Beaumont Roots And Blues e Steamboat Mountain Music Festival, para citar alguns. Também dividiu o palco com Colin James, Tim Williams, Sheepdogs e outros. Vencedora dos prêmios Multiple Best Band, Best Performance e Best Youth Band, e finalista, em 2014, da International Songwriters Competition, alcançando o 12° lugar entre mais de 18.750 inscrições. Emulando a época de ouro do rock and roll, no estúdio e no palco, a Static Shift é imperdível para os entusiastas da música ao vivo (cdbaby; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...