terça-feira, 12 de setembro de 2017

Son Volt - Trace (20th Anniversary Edition)

Banda: Son Volt
Disco: Trace (20th Anniversary Edition)
Ano: 2015
Gênero: Country Rock, Roots Rock, Southern Rock
Faixas:
Disc One: Original Album (Bonus Tracks)
1. Windfall (2:59)
2. Live Free (3:14)
3. Tear Stained Eye (4:20)
4. Route (3:56)
5. Ten Second News (3:55)
6. Drown (3:19)
7. Loose String (3:47)
8. Out Of The Picture (3:48)
9. Catching On (3:59)
10. Too Early (4:21)
11. Mystifies Me (4:12)
12. Route [Acoustic Demo] [Bonus Track](4:00)
13. Drown [Demo] [Bonus Track] (3:23)
14. Out Of The Picture [Demo] [Bonus Track] (3:35)
15. Loose String [Demo] [Bonus Track] (3:48)
16. Live Free [Demo] [Bonus Track] (3:10)
17. Too Early [Demo] [Bonus Track] (3:39)
18. Catching On [Demo] [Bonus Track] (4:01)
19. Windfall [Demo] [Bonus Track] (2:56)
Disc Two: Live At The Bottom Line 2/12/96
1. Route (4:27)
2. Loose String (3:47)
3. Catching On (4:11)
4. Live Free (3:17)
5. Anodyne (4:32)
6. Windfall (3:09)
7. Slate (3:14)
8. Out Of The Picture (3:53)
9. Tear Stained Eye (4:38)
10. True To Life (3:12)
11. Cemetery Savior (3:00)
12. Ten Second News (4:13)
13. Drown (3:15)
14. Looking For A Way Out (3:56)
15. Chickamauga (4:13)
16. Fifteen Keys (3:25)
17. Too Early (4:20)
18. Looking At The World Through A Windshield (3:14)
Músicas de autoria de Jay Farrar, salvo "Mystifies Me", composta por Ron Wood, e "Looking At The World Through A Windshield", composta por Jerry Chesnut e Mike Hoyer.
Créditos:
Jay Farrar: Vocals, Guitar
Mike Heidorn: Drums
Dave Boquist: Guitar, Banjo, Fiddle, Lap Steel, Dobro
Jim Boquist: Bass, Backing Vocals
Eric Heywood: Pedal Steel
Craig Krampf: Drums (Disc One, faixa 2)
Dan Newton: Accordion (Disc One, faixa 10)
Marc Perlman: Bass (Disc One, faixa 11)
(*) CD lançado originalmente em 1995.

Biografia:
Liderada pelo vocalista, guitarrista e compositor Jay Farrar, a Son Volt tornou-se uma das bandas de ponta da comunidade do country alternativo, atraindo elogios dos críticos e um público que, se não é muito grande, ao menos é fiel. Jay Farrar primeiro impressionou os amantes da música na condição de cofundador, ao lado de Jeff Tweedy, do inspirador grupo de country alternativo Uncle Tupelo.
Depois da turnê de divulgação da sua obra-prima "Anodyne", de 1993, a Uncle Tupelo partiu-se em dois, devido às diferenças criativas entre os colíderes Jay Farrar e Jeff Tweedy. Tweedy recrutou boa parte da banda para formar a Wilco, enquanto Farrar se uniu com o baterista original da Tupelo, Mike Heidorn, para formar a Son Volt, mais ciosa em cultuar a tradição da Tupelo. Completada pelos irmãos Jim (baixo) e Dave Boquist (guitarra, violino, banjo e guitarra steel), a banda assinou com a Warner Bros e lançou seu primeiro disco, "Trace", em 1995, recebido com ótimas resenhas pela maioria dos críticos musicais e oferecendo um conjunto de canções vigorosas e sutis, principalmente músicas country tradicionais, folk e rock de raiz. O single "Drown" foi bem-sucedido nas rádios universitárias e roqueiras, e posteriormente a banda recrutou o seu quinto membro não oficial, Eric Heywood (bandolim, pedal steel), para o seu segundo disco, "Straightaways", de 1997.
Embora "Straicktaways" tivesse seguido a mesma trilha de "Trace", não se mostrou tão dinâmico ou envolvente e, por conseguinte, não foi celebrado pela imprensa. E o desapoio da crítica permaneceu com "Wide Swing Tremolo", de 1998, que apresentou uma sonoridade roqueira mais pesada. Após excursionar para divulgar "Wide Swing Tremolo", a Son Volt fez uma parada, mas seus membros se recusaram a falar em rachadura. Farrar estreou como artista solo com o álbum "Sebastopol", de 2001, e lançou mais dois discos em carreira individual: "Terroir Blues", em 2004, e "Stone, Steel & Bright Lights", em 2004. Em 2005, a gravadora Rhino soltou uma coletânea da Son Volt, "Reprospective: 1995-2000", que reforçou a crença acerca do rompimento do grupo. Mas isso não se confirmou, e Farrar reviveu a Son Volt em julho de 2005, com uma nova formação. No álbum "Okemah And The Melody Of Riot", gravado em St. Louis e lançado pela Legacy Recordings, do grupo Sony, Farrar esteve acompanhado do baterista Dave Bryson, do baixista Andrew Duplantis e do guitarrista Brad Rice, ex-Backsliders.
"The Search" surgiu no começo de 2007, seguido por "American Central Dust", em 2009, o primeiro disco do grupo pela venerada gravadora Rounder Records, especializada em rock tradicional americano. "American Central Dust" também revelou o novo lineup da banda: ao lado de Farrar, juntaram-se Chris Masteron na guitarra, Mark Spencer na guitarra steel e teclados, além da antiga seção rítmica, integrada por Duplantis e Bryson. "Honky Tonk", uma espécie de homenagem ao som country de Bakersfield (nota minha: um subgênero do country, desenvolvido em meados dos anos 50 em torno da cidade de Bakersfield, na Califórnia), repleto de guitarras steel e violinos, saiu no início de 2013.
Em 2015, a Rhino comemorou o 20° aniversário do lançamento de "Trace" com uma edição expandida e remasterizada do disco, incluindo as demos originais de Farrar e músicas de um concerto da banda, realizado na cidade de Nova Iorque em fevereiro de 1996. Farrar promoveu o relançamento com uma turnê solo, na qual tocou todas as músicas do álbum na íntegra. Em 2016, Farrar reuniu mais uma vez a Son Volt para gravar o disco "Notes Of Blue", editado em fevereiro de 2017. O álbum, dedicado ao blues clássico – uma das preferências dos membros da banda –, foi emitido pelo selo Transmit Sound, de Farrar, e distribuído pela gravadora Thirty Tigers. E "Notes Of Blues" apresentou mais mudança de pessoal: na companhia de Farrar, estavam Spencer (agora no baixo, guitarra slide e piano), Gary Hunt (violino), Jason Kardong (pedal steel) e Jacob Edwards (bateria) (Mark Deming, AllMusic; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...