segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Tame Impala - Discografia básica

Banda: Tame Impala
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Psychedelic Rock


Disco: Tame Impala [EP]
Ano: 2008
1. Desire Be, Desire Go (4:10)
2. Skeleton Tiger (4:24)
3. Half Full Glass Of Wine (4:26)
4. Forty One Mosquitoes Flying In Formation (4:18)
5. Slide Through My Fingers (3:20)
6. Wander (5:13)
Músicas de autoria de Kevin Parker.
Créditos:
Kevin Parker: Vocals, Instrumentation
Jay Watson: Drums ("Wander")
http://tinyurl.com/hu4v73r

Disco: Innerspeaker [Limited Edition]
Ano: 2011(*)
Faixas:
Disc One: Innerspeaker
1. It Is Not Meant To Be (5:52)
2. Desire Be Desire Go (4:26)
3. Alter Ego (4:48)
4. Lucidity (4:32)
5. Why Won't You Make Up Your Mind? (3:19)
6. Solitude Is Bliss (3:56)
7. Jeremy's Storm (5:28)
8. Expectation (6:03)
9. The Bold Arrow Of Time (4:25)
10. Runway, Houses, City, Clouds (7:15)
11. I Dont Really Mind (3:46)
12. Island Walking [Bonus Track] 3:05
13. 30 Mins With Matthew Saville [Bonus Track] 27:19
Disc Two: Extraspeaker
1. Sundown Syndrome (5:50)
2. Remember Me [Blue Boy Cover] (4:22)
3. Half Full Glass Of Wine (4:27)
4. Wander (5:14)
5. Why Won't You Make Up Your Mind? [Erol Alkan Rework](8:14)
6. Lucidity [Pilooski Remix] (5:30)
7. Solitude Is Bliss (Mickey Moonlight T.A.M. Remix) (3:59)
8. 41 Mojitos [Canyons Poolside Dub] (6:20)
9. Canyons Sunrise Reprise (7:46)
Músicas de autoria de Kevin Parker, exceto "Remember Me", composta por Blue Boy.
Créditos:
Kevin Parker: Vocals, Instrumentation
Dom Simper: Additional Sound Effects ("Jeremy's Storm"), Bass Guitar ("The Bold Arrow Of Time", "30 Mins with Matthew Saville"), Additional Guitar ("Runway, Houses, City, Clouds")
Jay Watson: Drums ("Solitude Is Bliss", "The Bold Arrow Of Time")
Tansie Bennetts: Handclaps ("Lucidity")
Matthew Saville: Drums ("30 Mins with Matthew Saville")
(*) Disco lançado originalmente em 2010.
http://ow.ly/shcG3099RNW

Disco: Lonerism [Limited Edition]
Ano: 2012
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Psychedelic Rock
Faixas:
Disc One
1. Be Above It (3:21)
2. Endors Toi (3:06)
3. Apocalypse Dreams (5:56)
4. Mind Mischief (4:31)
5. Music To Walk Home By (5:12)
6. Why Won't They Talk To Me? (4:46)
7. Feels Like We Only Go Backwards (3:12)
8. Keep On Lying (5:53)
9. Elephant (3:31)
10. She Just Won't Believe Me (0:57)
11. Nothing That Has Happened So Far Has Been Anything We Could Control (5:59)
12. Sun's Coming Up (5:20)
Créditos:
Kevin Parker: All Instruments
Jay Watson: Piano & Keyboards ("Apocalypse Dreams", "Elephant")
Disc Two: Rough Trade Bonus Disc
1. Apocalypse Dreams [Live] (6:22)
2. Elephant [Live] (3:47)
3. Feels Like We Only Go Backwards [Live] (3:20)
4. Elephant [Todd Rundgren Remix] (5:39)
5. Elephant [Canyons Wooly Mammoth Extension] (7:19)
Créditos (prováveis):
Kevin Parker: Vocals & Guitar (faixas 1-3), All Instruments (faixas 4, 5)
Jay "Gumby" Watson: Synth, Guitar & Backing Vocals (faixas 1-3), Piano & Keyboards (faixas 4, 5)
Dominic Simper: Bass (faixas 1-3)
Julien "Frenchie" Barbagallo: Drums & Backing Vocals (faixas 1-3)
Músicas de autoria de Kevin Parker, exceto "Apocalypse Dreams" e "Elephant", compostas por Kevin Parker e Jay Watson.
https://thinfi.com/0dyu

Disco: Live Versions
Ano: 2014
Faixas:
1. Endors Toi (5:57)
2. Why Won't You Make Up Your Mind? (4:21)
3. Sestri Levante (1:57)
4. Mind Mischief (3:56)
5. Desire Be, Desire Go (5:24)
6. Half Full Glass Of Wine (8:14)
7. Be Above It (7:29)
8. Feels Like We Only Go Backwards (2:56)
9. Apocalypse Dreams (7:52)
Músicas de autoria de Kevin Parker, menos "Apocalypse Dreams", composta por Kevin Parker and Jay Watson.
Créditos:
Kevin Parker: Vocals, Guitar
Jay Watson: Keyboards, Synthesizer, Backing Vocals
Dominic Simper: Guitar, Keyboards
Cam Avery: Bass
Julien Barbagallo: Drums
http://tiny.cc/8mtcjy

Disco: Currents
Ano: 2015
Faixas:
1. Let It Happen (7:46)
2. Nangs (1:48)
3. The Moment (4:15)
4. Yes I'm Changing (4:30)
5. Eventually (5:19)
6. Gossip (0:55)
7. The Less I Know The Better (3:38)
8. Past Life (3:47)
9. Disciples (1:48)
10. Cause I'm A Man (4:02)
11. Reality In Motion (4:12)
12. Love/Paranoia (3:06)
13. New Person, Same Old Mistakes (6:02)
Músicas de autoria de Kevin Parker.
Créditos:
Kevin Parker: All Vocals, All Instruments
http://bit.do/dejhB


Biografia:
O lisérgico som psicodélico de pesadas guitarras pop nunca realmente saiu de moda desde que os Beatles o popularizaram no final dos anos 60, e grupos como Pink Floyd e Flaming Lips construíram sólidas carreiras explorando o filão. Em 2010, não havia nenhuma banda psicodélica mais popular do que a australiana Tame Impala.
Kevin Parker (vocais e guitarra) e Dominic Simper (baixo) formaram a Tame Impala, em 1999, com 13 anos de idade, na cidade de Perth, Austrália, realizando gravações caseiras até 2007, quando o baterista e vocalista Jay Watson uniu-se à dupla. Seu som era tipicamente sessentista-pré-setentista, mas não referenciava nenhuma banda específica da época: ia de Nazz a Jimi Hendrix Experience. Isolando-se na Austrália Ocidental e apegando-se à distorcida psicodelia, o grupo recriou seu período preferido, música a música, com equipamentos e técnicas de produção que pareciam desaparecidos desde 1968. Como um monte de bandas que zunzunaram nos anos 2000, a sua história envolve o MySpace. Inicialmente uma banda garageira de adolescentes, o MySpace transformou-a num troféu disputado por múltiplas gravadoras. Tudo começou quando a Modular Records, após escutar várias músicas do grupo no MySpace, mandou-lhe uma mensagem pedindo mais. A resposta foi a postagem de uma demo com 20 canções, que provocou pedidos e ofertas do mundo todo. Após analisá-los, a preferência do grupo recaiu sobre o primeiro selo a mostrar interesse pelo seu som, razão pela qual assinou com a Modular Records em 2008. 
Em setembro do mesmo ano, surgiu o primeiro EP, homônimo. Houve alguma confusão entre os resenhistas, sendo que vários se referiram ao disco como "Antares, Mira, Sun", baseados no texto escrito na capa, uma representação da Nebulosa de Órion, desenhada pelo líder e compositor da banda, Kevin Parker. Além disso, o perfeccionista Parker gerenciou a gravação e tocou todos os instrumentos. O EP logo chegou ao hit parade australiano: 10° lugar na relação oficial e 1° lugar na lista das gravadoras independentes. Embora Parker tenha gravado o disco sozinho, ao vivo a Tame Impala funcionava como uma banda de verdade, ainda que, nos seus primeiros shows, os integrantes do grupo se apresentassem notoriamente despreparados e sempre descalços. Num caótico show promovido pela Vice Magazine em Melbourne, um executivo da gravadora do grupo MGMT ficou tão impressionado com a performance da Tame Impala que lhe ofereceu seus préstimos por ocasião da turnê australiana do grupo. Foi um ano em que a banda também abriu para os grupos Black Keys e You Am I em turnês nacionais. 
Em 2010, a Tame Impala lançou seu primeiro disco longo, "Innerspeaker", mixado por Dave Fridmann. Gravado quase inteiramente numa remota casa de praia distante quatro horas de Perth, o álbum mostrou Parker fazendo quase tudo, com pequenas contribuições de Watson e Simper. "Innerspeaker" tornou-se um sucesso de crítica e público, ganhando o reconhecimento dos fãs da banda no mundo todo e sendo indicado para vários prêmios na Austrália, incluindo Álbum do Ano, pela ARIA (nota minha: em tradução literal, Associação da Indústria Fonográfica Australiana), e ganhando, na mesma categoria e por unanimidade, o concurso promovido pela Triple J (nota minha: segundo a Wikipedia, trata-se de uma rádio australiana estatal). Logo após o lançamento do disco, Parker retornou ao seu estúdio caseiro, em Perth, para compor material novo, que ele começou a gravar enquanto a banda excursionava. Metade dos registros acabaram se perdendo quando o iPod de Parker caiu de sua bolsa. 
Após mudar-se para Paris (onde produziu o disco "Melody's Echo Chamber", do homônimo grupo), ele finalmente terminou o álbum, depois de mixá-lo durante um ano na companhia de Dave Fridmann.
Lançado em 2012, "Lonerism", com guitarras menos pesadas, soou mais estranho do que o seu antecessor,  mas o estardalhaço foi ainda maior. A banda venceu novamente o prêmio da Triple J, como Álbum do Ano, ficou em primeiro lugar em muitas pesquisas de opinião no encerramento do ano (inclusive da revista britânica NME, especializada em música), e entrou na disputa do Grammy como Melhor Álbum Alternativo. Todo esse sucesso transformou Parker num colaborador bastante requisitado, e o afamado Mark Ronson convidou-o para participar em várias faixas do seu disco "Uptown Special". Ao mesmo tempo, Parker e alguns amigos formaram a banda AAA Aardvark Getdown Services, que serviu como preparativo para o disco seguinte da Tame Impala, "Currents", editado em 2015, contendo ritmos mais acelerados, músicas dançantes e um pouco de agradável R&B (Jody Macgregor, AllMusic; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...