segunda-feira, 1 de agosto de 2016

God Street Wine - Bag

Banda: God Street Wine
Disco: Bag
Ano: 1992
Gênero: Jam Bands
Faixas:
1. Nightingale (5:48)
2. Goodnight Gretchen (6:46)
3. Feel the Pressure (5:54)
4. Waiting for the Tide (6:25)
5. Fortress of Solitude (7:14)
6. Upside Down + Inside Out (4:46)
7. Borderline (5:02)
8. Better Than You (4:49)
9. Hellfire (5:22)
10. One-Armed Man (7:07)
11. Home Again (4:27)
12. Epilog (7:29)
Músicas de autoria de Lo Faber, salvo "Feel The Pressure", composta por Dan Pifer, e "One Armed Man", composta pela banda.
Créditos:
Jon Bevo: Keyboards
Lo Faber: Guitars & Vocals
Aaron Maxwell: Guitars & Vocals
Dan Pifer: Bass Guitar & Vocals
Tomo: Drums, Percussion & Vocals
http://tinyurl.com/ht3d4mr

Biografia:
A God Street Wine, uma jam band nova-iorquina, na tradição de Spin Doctors e Blues Traveler, misturava funk, reggae, folk-rock, post-punk, pop-rock e blues-rock, num caldeirão único e original.
Formado na cidade de Nova Iorque, NY, EUA, no final dos anos 80, o grupo radicou-se lá até se mudar para a cidade de Westchester, NY, em 1991. Integrada por Lo Faber na guitarra e vocais, Aaron Maxwell também na guitarra e vocais, Dan Pifer no baixo e vocais, Jon Bevo no piano, órgão e vocais, e Tomo (ou John Thomas Osander) na bateria, a God Street Wine fez seu primeiro show em 13 de dezembro de 1988, no Nightingale Bar, localizado na Big Apple (nota minha: apelido de Nova Iorque).
A banda se tornou lendária por suas performances com mais de três horas de duração. A par disso, com seus dois guitarristas mostrando segurança nas improvisações, começou a ser comparada com a Allman Brothers, outra grande banda com uma dupla de guitarristas. Embora o som da God Street Wine fosse consideravelmente menos bluseiro, a banda não tinha receio de se arriscar ao vivo, tal como ocorria com a Spin Doctors ou a Blues Traveler. O grupo manteve uma grande lista de correspondentes, com mais de 15.000 nomes, e continuou a estimular um dedicado fã-clube, muitas vezes referido como "Winos". Foi, aliás, essa multidão de seguidores que atraiu a atenção dos executivos das gravadoras, não muito diferente do caminho que a Phish tomou para deslanchar em Vermont, EUA, seu estado de origem.
O primeiro disco da God Street Wine, com produção própria da banda, foi gravado em 1992. Seguiu-se uma compilação de músicas ao vivo, "Who's Driving?", em outubro de 1993, pelo selo Ripe and Ready. Após conseguir a atenção dos executivos da Geffen Records e da McGhee Entertainment, uma empresa de agenciamentos, a banda assinou com a gravadora, em janeiro de 1994, e lançou "$1,99 Romances" em setembro daquele ano, através de uma parceria entre a Geffen e a McGhee. Todavia, como ninguém da Geffen conhecia a GSW, o disco foi pouco divulgado. Em 1995, a Mercury Records contratou a banda, depois que um executivo da nova gravadora assistiu a um show do quinteto no Beacon Theater, em Nova Iorque. Pela Mercury Records, saiu, no ano seguinte, "Red", e, em 1997, um disco homônimo. O grupo continuou a excursionar até 1999 e se dissolveu no ano subsequente (nota minha: a banda reagrupou-se posteriormente e permanece ativa), não sem antes lançar o disco "Good To The Last Drop", uma coleção de sucessos do seu tour de despedida, realizado em julho de 2000 (Richard Skelly, AllMusic; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...