terça-feira, 28 de junho de 2016

22-20s - 05/03

Banda: 22-20s
Disco: 05/03
Ano: 2003
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, British Traditional Rock
Faixas:
1. Devil In Me (4:15)
2. I'm The One (3:40)
3. Messed Up (3:48)
4. Such A Fool (3:53)
5. 22 Days (2:57)
6. King Bee (5:12)
Músicas de autoria de Martin Trimble, salvo "King Bee", composta por James Moore.
Créditos:
Martin Trimble: Guitar & Vocals
Glen Bartup: Bass
James Irving: Drums
Charlie Coombes: Keys
Sam Williams: Hammond Organ ("King Bee")
Disco gravado ao vivo na Inglaterra, no Zodiac Club, em Oxford (faixas 1-3, 5, 6), e no West End Theatre, em Aldershot (faixa 4), no mês de maio de 2003.

Biografia:
Assim chamada em deferência à canção "22-20 Blues", de Skip James, a 22-20s vem de Lincolnshire, Inglaterra, e mistura influências de blues, rock, folk e country numa sonoridade que deu cartaz ao quarteto no início de sua carreira. O vocalista e guitarrista Martin Trimble e o baixista Glen Bartup haviam tocado juntos em bandas locais durante vários anos, mas formaram a 22-20s em meados de 2002, quando tinham vinte e poucos anos. O tecladista Charly Coombes e uma série de bateristas completaram o lineup inicial da banda até James Irving assumir efetivamente as baquetas.


As apresentações consistentes do grupo chegaram ao conhecimento da Heavenly Records, que o contratou no apagar das luzes de 2002. No começo do ano seguinte, saiu o primeiro single, "Such A Fool", numa edição limitada de 7". Na sequência, a primeira performance em território americano, no Coachella Festival de 2003. E durante uma turnê no Reino Unido, na primavera de 2003, a banda gravou o EP "05-03", contendo um punhado de canções registradas ao vivo.


Para abrir shows de Jet e Kings Of Leon, o grupo retornou aos Estados Unidos, e sua abarrotada agenda empurrou-o para apresentações em Glastonbury e nos festivais alemães Southside e Hurricane, além de uma excursão no Reino Unido no outono, que coincidiu com o lançamento do single "22 Days". Outra edição limitada de "05-03" foi lançada nos Estados Unidos, na época, tornando-se o debute discográfico da banda no mercado do Tio Sam. Houve uma pausa nos shows para a finalização do primeiro disco longo, homônimo, mas rapidamente a banda retornou à estrada, em 2004, para concertos nos festivais T in the Park, Glastonbury e Reading, bem como no Fuji Rock, realizado no Japão.


Os singles "Why Don't You Do It For Me?" e "Shoot Your Gun" prepararam o terreno para o lançamento do disco "22-20s" no Reino Unido, naquele outono, promovido, é claro, por outra turnê. A banda terminou o ano com shows na Austrália e ciente de que o seu álbum homônimo seria distribuído nos Estados Unidos no começo de 2005, através da Astralwerks. Entretanto, mais tarde, o grupo cancelou apresentações, incluindo uma aparição no V Festival, na Inglaterra, que ocorreria ainda em 2005; no início de 2006, notícias atestavam que a banda se separara enquanto gravava o segundo disco.


Depois da cisão, Irving tocou com os grupos Marner Brown e Fuzzbox Music, entre outros. Coombes uniu-se aos seus irmãos Gaz e Rob na Supergrass, como segundo guitarrista e vocalista de apoio, tocou na banda Missing Pieces e também formou seu próprio grupo, Charly Coombes And The New Breed. Enquanto isso, Trimble e Bartup produziram material novo, que, no entanto, pouco se ouviu. Em 2008, a 22-20s foi convidada para participar do Heavenly Festival, e Trimble, Bartup e Irving juntaram-se ao guitarrista Dan Hare para o espetáculo.


Embora parecesse que o grupo debandaria após o show, seus membros compuseram material sigilosamente, e, sob a denominação Bitter Pills, o quarteto excursionou pela Inglaterra em 2009. Atuando quase furtivamente, a banda lançou o single "Latest Heartbreak" em dezembro de 2009. Um EP gravado ao vivo surgiu em março de 2010, e o disco longo "Shake/Shiver/Moan" saiu no Japão em maio de 2010; o lançamento nos Estados Unidos e no Reino Unido aconteceu em junho (Heather Phares, AllMusic; tradução livre do inglês).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...