domingo, 15 de maio de 2016

Dramarama - Vinyl

Banda: Dramarama
Disco: Vinyl
Ano: 1991
Gênero: Alternative Rock, College Rock, Hard Rock
Faixas:
1. Until The Next Time (3:19)
2. Haven't Got A Clue (4:02)
3. What Are We Gonna Do? (3:54)
4. Classic Rot (4:22)
5. Memo From Turner (3:22)
6. Train Going Backwards (6:16)
7. I've Got Spies (4:20)
8. In Quiet Rooms (2:37)
9. Ain't It The Truth (4:20)
10. Tiny Candles (6:31)
11. (I'd Like To) Volunteer, Please (5:49)
12. Steve Is Here
Músicas de autoria de John Easdale, exceto "Memo From Turner", composta por Mick Jagger e Keith Richards.
Créditos:
John Easdale: Voice, Tambourine (faixa 1), Keys (faixa 7), Acoustic Guitar (faixa 11)
Brian MacLeod: Drums, Percussion (faixas 2, 3, 10), Tambourine (faixas 5, 8)
Chris Carter: Bass, Backing Vocals (faixa 4), Rattlesnake Shake (faixa 6), Fuzz Bass (faixa 7)
Mr. E: Lead, Rhythm & Acoustic Guitars, Backing Vocals (faixa 4), Electric 12-String Guitar (faixa 6)
Pete Wood: Lead, Rhythm & Acoustic Guitars
Músicos adicionais:
Tommy T: Acoustic Guitar (faixa 1), Keys (faixa 7)
Benmont Tench: Tack Piano (faixas 3, 4), Grand Piano (faixas 3, 5), Hammond Organ (faixa 3), Organ (faixa 5), Leslie Organ (faixa 10), Piano (faixas 10, 11)
Mick Taylor: Lead Guitar (faixas 4, 11), Slide Guitar (faixa 4)
Lisa Haley: Fiddle (faixa 4)
Jim Keltner: Drums (faixa 11)
http://txt.do/5bonw

Biografia:
Misturando hard rock pauleira, rock alternativo cabeça, powerpop maneiro e punk rock acelerado, a Dramarama foi uma banda que pareceu à beira de um grande avanço comercial várias vezes durante os seus onze anos de carreira. Estranhamente, nunca chegou lá, embora tenha angariado um poderoso séquito de seguidores na sua nativa Nova Jérsei, EUA, bem como na costa oeste americana; seu quase-sucesso, "Anything Anything (I'll Give You)', foi citado pela rádio FM KROQ, de Los Angeles, Califórnia, EUA (comprovadamente a mídia mais influente do rock alternativo), como a canção mais pedida na história da estação.


Formada em Wayne, Nova Jérsei, EUA, pelo vocalista e compositor John Easdale em 1983, a Dramarama lançou sozinha um single e um EP com cinco músicas antes de o selo French encomendar um álbum completo à banda, que reciclou o material dos lançamentos anteriores. O resultado, "Cinema Vérité", de 1985, apresentou "Anything Anything", que começou a entrar nas paradas radiofônicas após o álbum ser distribuído nos Estados Unidos pela Chameleon Records.


O grupo mudou-se para a Califórnia na época em que lançou o seu segundo LP, "Box Office Bomb", que ganhou comentários entusiasmados, mas não vendas significativas. Enquanto a banda estava completando seu quarto álbum de estúdio, "Vinyl", em 1991, a Chameleon Records faliu, e como a Dramarama não possuía dinheiro para terminar o disco, o trabalho só foi finalizado quando a Elektra assumiu o encargo. Entretanto, apesar de o sucesso do Nirvana, em 1991, ter aberto as portas das rádios para bandas aventurosas como a Dramarama, o seu som estava muito longe do grunge para capitalizar as oportunidades então surgidas, e o álbum da banda de 1993, "Hi-Fi Sci-Fi", não conseguiu causar impacto fora do seu círculo de admiradores.


A Dramarama reclamou do fato um dia após o show de despedida no Stone Pony,  em Asbury Park, Nova Jérsei, em 1994; quatro anos depois, John Easdale voltou para o mundo da música com um álbum solo. O grupo foi destaque na popular realitiy serie Bands Reunited, da VH1, realizada em 2004, inspirando a banda – menos o baixista Chris Carter – a reagrupar-se em torno de um material originalmente destinado a um disco solo de Easdale. A Dramarama lançou 'Everybody Dies" em 2005 (Mark Deming, AllMusic; tradução livre do inglês).

2 comentários:

bobbysu disse...

thank you very much

Indignaldo Silva disse...

You're welcome, bobbysu.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...