terça-feira, 12 de abril de 2016

Porcupine Tree - On The Sunday Of Life...

Banda: Porcupine Tree
Disco: On The Sunday Of Life...
Ano: 1992
Gênero: Alternative Rock, Space Rock, Experimental Rock, Progressive Rock
Faixas:
1. Music For The Head (Wilson) 2:42
2. Jupiter Island (Wilson, Duffy) 6:12
3. Third Eye Surfer (Wilson) 2:50
4. On The Sunday Of Life... (Wilson) 2:07
5. The Nostalgia Factory (Wilson, Duffy) 7:29
6. Space Transmission (Wilson) 2:59
7. Message From A Self-Destructing Turnip (Wilson) 0:27
8. Radioactive Toy (Wilson) 10:00
9. Nine Cats (Wilson, Duffy) 3:54
10. Hymn (Wilson) 1:14
11. Footprints (Wilson, Duffy) 5:56
12. Linton Samuel Dawson (Wilson, Duffy) 3:05
13. And The Swallows Dance Above The Sun (Wilson, Duffy) 4:06
14. Queen Quotes Crowley (Wilson) 3:50
15. No Luck With Rabbits (Wilson) 0:46
16. Begonia Seduction Scene (Wilson, Duffy) 2:14
17. This Long Silence (Wilson, Duffy) 5:05
18. It Will Rain For A Million Years (Wilson, Duffy) 10:51
Créditos:
Steven Wilson: All Instruments, Vocals
The Explanding Flan (aka John Marshall): Drums ("Third Eye Surfer")
Solomon St. Jemain: Additional Guitar & Voice ("Queen Quotes Crowley")
Master Timothy Masters: Oboe
https://goo.gl/pw1rsG

Biografia:
A biografia da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Oldies, que, por sua vez, cita, como fonte primária do texto, a Encyclopedia Of Popular Music, de Colin Larkin (sob licença da editora Muze).
A essa banda britânica atribui-se o renascimento do rock progressivo nos anos 90. Steven Wilson (nascido em 3 de novembro de 1967, em Hemel Hempstead, Hertfordshire, Inglaterra; guitarra e vocais) é o líder decisivo por trás da Porcupine Tree, permitindo-lhe a predominância dos seus interesses, que abrangem música ambiental e rock psicodélico vanguardista. Wilson iniciou sua carreira musical em 1987, quando formou a banda de rock artístico No-Man com Tim Bowness (vocais).


Ao mesmo tempo, porém, ele começou a gravar canções para uma banda imaginária chamada Porcupine Tree. As músicas foram finalmente reunidas nos cassetes "Taquin's Seaweed Farm", de 1989, "The Love, Death & Mussolini", de 1990, e "The Nostalgia Factory", de 1990 (mais tarde compilados pela Delerium Records nos discos "On The Sunday Of Life..." e "Yellow Hedgerow Dreamscape"). O épico EP "Voyage 34", contendo uma faixa de 30 minutos dividida em duas partes, surgiu em 1992, antes de Wilson recrutar Colin Edwin (nascido em 2 de julho de 1970, em Melbourne, Austrália; baixo), Richard Barbieri (nascido em 30 de novembro de 1957, em Londres, Inglaterra; teclados, ex-Japan), e Chris Maitland (nascido em 13 maio de 1964, em Cambridge, Inglaterra; bateria) para formar uma banda completa.


Resenhando seu material, principalmente o EP "Moonloop", de 1994, e o disco "The Sky Moves Sideways", de 1995, os críticos imediatamente rotularam-na como a contemporânea Pink Floyd. "Signify", de 1996, realmente carregava matizes de David Gilmour, mas, no final das contas, mesmo comparada a Yes, Barclay James Harvest e Supertramp, a sonoridade da Porcupine Tree impôs-se sozinha. Em "Signify", o grupo demonstrou sua originalidade: grandes harmonias e poderosas e indescritíveis passagens. Faixas como "Waiting - Phase One" e "Waiting - Phase Two" retumbam hipnoticamente rumo ao glorioso apogeu.


"Stupid Dream", de 1999, aperfeiçoou ainda mais a banda, artisticamente, levando muitos a se perguntar quão grande seria o sucesso do disco se o seu lançamento ocorresse por volta de 1971; aclamação do público e capa da Melody Maker estariam garantidos. Vertiginosos mellotrons e sintetizadores abundam no álbum, ligados por segmentos acústicos e agudos solos de guitarra elétrica. O disco contempla alguns momentos estelares, notadamente em "Even Less", a faixa de abertura, com seus colossais e suntuosos acordes; o furioso fraseado wah-wah em "This Is No Rehearsal" e as belas e gradativas harmonias de "Baby Dream In Cellophane" e "Stranger By The Minute". "Lightbulb Sun", de 2000, mostrou-se igualmente variado, mesclando produção moderna com riffs comuns antigos, mas enriquecedores o suficiente para merecerem nova audição.


O rock progressivo extremamente agradável, acessível e moderno da Porcupine Tree chegou aos ouvidos dos executivos de várias gravadoras, mas a banda acabou assinando com a Lava, uma ramificação da Atlantic Records. "In Absentia", seu primeiro disco pela Lava, emitido em 2002, apresentou o novo baterista Gavin Harrison (nascido em 28 de maio de 1963, em Harrow, Londres, Inglaterra), embora o ritmo intenso de gravações da banda a forçasse a editar vários discos, com tiragem limitada, através do seu selo Transmission. O segundo álbum pela Lava saiu em 2005, contudo, apesar de abrigar outra coleção refinada de rock progressivo retrô, interpretada com grande empenho, o grupo estacionou no status cult, não conseguindo ir além. Sinais encorajadores de mudança dessa situação revelaram-se por intermédio de "Fear Of A Blank Planet", o debute da banda na gravadora Roadrunner Records (o disco foi lançado nos Estados Unidos pela Atlantic Records), que alcançou a parada de álbuns do Reino Unido em 2007.

2 comentários:

Franco disse...

Is this the 2016 remaster version? Thank you

Indignaldo Silva disse...

2008 version.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...