sábado, 25 de outubro de 2014

Rags To Riches - Picking Up The Pieces

Cover 1
Banda: Rags To Riches
Disco: Picking Up The Pieces
Ano: 2007
Gênero: Alternative Rock, Progressive Rock
Faixas:
1. Fire In The Sky (4:14)
2. On A Day Like Today (5:36)
3. Breaking My Heart (4:28)
4. Diamond On A Ring (6:01)
5. Lies (5:13)
6. Touch Of An Angel (5:11)
7. Guardians Of The Light (5:21)
8. Rags To Riches (5:13)
9. Can’t Keep You Satisfied (4:25)
10. Calling The Shots (4:06)
11. Seize The Moment (4:57)
12. Running On Empty (4:12)
13. Until Tomorrow (9:48)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Bjørn Nilsen: Guitars, Vocals
Øyvind Wang: Bass, Vocals
Øystein Aarnes: Guitars, Keyboards, Vocals
Ole J. Haakonsen: Drums

Biografia:
Com o lançamento de estreia, "Picking Up The Pieces" (nota minha: parece que parou por aí, pois não se tem notícia de outro trabalho da banda), é óbvio que a Rags To Riches demonstrou que é mais do que uma banda-tributo a Jimi Hendrix (que foi seu foco principal no início). A banda chamava-se, inicialmente, Black Pearl, reformada com dois novos membros para surgir como Rags To Riches, e o grupo rapidamente percebeu que havia uma magia nas suas músicas. Uma audição do seu primeiro CD revela suas influências: Uriah Heep, Deep Purple, Pink Floyd e, claro, Jimi Hendrix, entre outros. Sua mistura melódica e fantástica do rock com sintetizadores praticado nos anos 70 é nova e refrescante, porque a banda toca a música progressiva de hoje com o som do rock clássico do passado, sem soar datada. A canção "Diamond On A Ring" flui sem esforço, com uma mistura excelente de pop sonhador e suave psicodelia, para então explodir num hard rock com guitarras ao estilo Deep Durple e um solo de guitarra que está entre os melhores; daqueles que você escuta, fecha os olhos e toca junto.

1

"Seize The Moment" soa um pouco como o Steve Miller no seu auge; daí habilmente muda para um som antigo da Asia, o tempo todo fluindo com originalidade, harmonia impecável e uma coesão determinada. Há mais rock esplêndido na música "The Guardian Of  The Light", com riffs à ZZ Top, harmonias mais brilhantes e dinâmico trabalho de guitarra. Outra música, "Fire In The Sky", capta o som puro de Ritchie Blackmore e revivalista do Deep Purple, que poderia ter sido um hit de FM popular na década de 70, com a sua percussão potente, sua guitarra feroz e seus teclados inebriantes. Os rapazes de Skien, Noruega, nos convidam para compartilhar e ouvir a sua mistura única de rock, rock alternativo e rock progressivo, incendiando as rádios através da Internet e encontrando público no mundo inteiro, dispostos a aceitar e agradecer-lhes por compartilharem sua musicalidade, enquanto aguardam as grandes coisas que virão (Unsigned; tradução livre do inglês).

2 comentários:

Renê Ladeira disse...

òtima banda!

Musicômano disse...

Também concordo, Renê. Obrigado pelo comentário. Um abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...